Antecedendo a

Consenso da Associação de Medicina Intensiva Brasileira, da Sociedade Brasileira de Infectologia e da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia recomenda não utilizar hidroxicloroquina/cloroquina para Covid-19

2020.05.19 18:25 pedceron Consenso da Associação de Medicina Intensiva Brasileira, da Sociedade Brasileira de Infectologia e da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia recomenda não utilizar hidroxicloroquina/cloroquina para Covid-19

Publicação de hoje 19/05/2020, antecedendo o protocolo do Bolsonaro.
Diretrizes para o Tratamento Farmacológico da COVID-19. Consenso da Associação de Medicina Intensiva Brasileira, da Sociedade Brasileira de Infectologia e da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
https://www.infectologia.org.badmin/zcloud/125/2020/05/97a9b85bc883622481e642a4714063027e35084002b20f7c48851d05bc3e20e4.pdf
submitted by pedceron to coronabr [link] [comments]


2019.05.29 21:07 PauloFlorindo Explosão silenciosa

O peito bate descompassado
ao som da oração catapulta
Lançadora de visões catedrais
aos cabedais imateriais seriais

Em consonância dissonante
o instante se faz eterno
Megalomaníaco desejo só
de quem procura ouro em pó

A pólvora, mistura escura do fim
é assinatura explosiva do sim
das aleivosas imaturas criaturas
descrentes na humana sociedade

Explode peito que forte bate
em petardos de ilusão tardia
lançando sonhos quebrantados
antecedendo sucumbente epílogo.
submitted by PauloFlorindo to rapidinhapoetica [link] [comments]


2018.02.09 02:56 AntonioMachado [2016] Victor Louro - A Floresta em Portugal. Um apelo à inquietação cívica

Livro não disponível online. Ver artigo de opinião ou palestra. Pontos a reter:
Veja-se a dificuldade que os economistas têm de considerar os investimentos florestais, ou as seguradoras para considerarem os seguros florestais: os períodos de tempo em silvicultura são de tal modo diferentes daqueles a que estão habituados nas suas atividades, que dificilmente raciocinam em torno das suas bases económico-financeiras para as atividades florestais. Mas o mesmo se verifica com outras atividades aparentemente mais próximas da silvicultura, como a agronomia. (28 e 29)
as exportações da autoeuropa são inferiores às das indústrias florestais (contribuindo menos de metade para a totalidade das exportações nacionais) e são conseguidas com uma quantidade de bens de origem portuguesa 9 pontos percentuais abaixo do sector florestal. Sendo uma empresa de alta tecnologia e capital-intensivo, emprega apenas 2,6% do número de pessoas empregadas nas indústrias florestais.
submitted by AntonioMachado to investigate_this [link] [comments]