Nunca vai encontrar

Preciso de uma opinião, me ajudem!!!

2020.10.25 02:04 __alsyk__ Preciso de uma opinião, me ajudem!!!

Vou contextualizar para vocês né kk Eu namoro com esse homem por algum tempo já, nós nos conhecemos a 4 anos e sempre estávamos juntos como amigos. Porém, recentemente eu mudei de cidade e não vi mais ele(1 ano e meio). Nosso namoro no começo foi normal, conversámos sempre e fazíamos call ou jogávamos juntos sempre que dava, mas agora de uns tempos para cá ele simplesmente parou de fazer questão da minha presença. Não manda msg nunca, só se eu chamar primeiro e olhe lá. Sempre que eu convido ele pra algo, ele recusa pra ir estar com outras pessoas(principalmente garotas). As vezes eu até entendo, pois ele está ocupado fazendo live, mas tem vezes que não tem motivo nenhum para ele me ignorar. Nunca sei se ele está bravo cmg ou não pq ele está me ignorando e se eu pergunto ele sempre vai negar. Quando eu estou passando por algum problema pessoal, ele não pergunta mto e sempre some por horas antes de perguntar se eu já resolvi. Outra coisa tbm é que ele não quer de jeito nenhum que as outras pessoas das redes sociais saibam que eu sou a namorada dele(tenho certeza que não é por questão de beleza, pois modéstia a parte, eu sempre fui muito bonita desde nova). Será que ele tem vergonha de mim por algum motivo por isso não quer me assumir? Ou ele nunca gostou de mim e só está no relacionamento por comodidade? Desculpa pelo texto, mas eu estou realmente cansada disso e preciso de ajuda
P.S: Ele nunca fez questão de me ver, enquanto eu estou juntando o máximo que posso para ir encontrar ele.
Edit: Esqueci de falar que eu tenho mto medo de falar que algo me incomoda pois vivi um relacionamento abusivo no passado que eu não podia falar nada se não eu já era ameaçada.
submitted by __alsyk__ to desabafos [link] [comments]


2020.10.25 01:49 __alsyk__ Preciso de uma opinião, me ajudem!!!

Vou contextualizar para vocês né kk Eu namoro com esse homem por algum tempo já, nós nos conhecemos a 4 anos e sempre estávamos juntos como amigos. Porém, recentemente eu mudei de cidade e não vi mais ele(1 ano e meio). Nosso namoro no começo foi normal, conversámos sempre e fazíamos call ou jogávamos juntos sempre que dava, mas agora de uns tempos para cá ele simplesmente parou de fazer questão da minha presença. Não manda msg nunca, só se eu chamar primeiro e olhe lá. Sempre que eu convido ele pra algo, ele recusa pra ir estar com outras pessoas(principalmente garotas). As vezes eu até entendo, pois ele está ocupado fazendo live, mas tem vezes que não tem motivo nenhum para ele me ignorar. Nunca sei se ele está bravo cmg ou não pq ele está me ignorando e se eu pergunto ele sempre vai negar. Quando eu estou passando por algum problema pessoal, ele não pergunta mto e sempre some por horas antes de perguntar se eu já resolvi. Outra coisa tbm é que ele não quer de jeito nenhum que as outras pessoas das redes sociais saibam que eu sou a namorada dele(tenho certeza que não é por questão de beleza, pois modéstia a parte, eu sempre fui muito bonita desde nova). Será que ele tem vergonha de mim por algum motivo por isso não quer me assumir? Ou ele nunca gostou de mim e só está no relacionamento por comodidade? Desculpa pelo texto, mas eu estou realmente cansada disso e preciso de ajuda
P.S: Ele nunca fez questão de me ver, enquanto eu estou juntando o máximo que posso para ir encontrar ele.
submitted by __alsyk__ to relacionamentos [link] [comments]


2020.10.24 02:12 Hermesvvvv Eu amo alguém que eu acho que não me ama.

Começando do começo :v. Em julho desse ano eu conheci um cara incrível, INCRÍVEL MESMO, nós conversávamos todas as noites e sempre tinha aquilo de conexão né, somos muito parecidos, até em pensamentos que os outros me "cancelariam" se soubessem. Algumas coisas nos travavam, tipo, eu tenho 18 e ele 25, eu moro no Paraná e ele em São Paulo. Bom, conversa vai, conversa vem, e começamos a nos relacionar, SEMPRE mantendo o respeito e combinamos que nada aconteceria antes de nos conhecermos pessoalmente, fomos com muita calma, somos bastante mente aberta.
Bom, mês passado ele estava estranho, sempre me tratou bem, mas sabe quando você sabe que a pessoa está estranha? Então, e eu falei pra ele que ele tava estranho e que ele podia conversar comigo. Ele disse no dia seguinte que ele esteve repensando e não nos conhecíamos direito, que ele não sabe do futuro dele e não sabe o que ia ser dele né, tudo bem, concordei e tals, mas isso não me desceu, mas só fui levando, eu tenho ansiedade e isso acarreta numa incrível insegurança. Depois disso tive várias crises de ansiedade e tudo mais, ele não falava comigo direito, quer dizer, sempre foi a pessoa incrível que é, mas a frequência da qual conversamos diminuiu de forma significativa.
Tá, e nessas semanas ele não vem me respondendo sabe? Diz que está muito ocupado (eu sei que ele é bastante ocupado, não culpo ele), mas as vezes eu vejo ele on (jogando) e ele não responde a minha mensagem, ele tinha esquecido meu aniversário, mas lembrou do dos amigos dele (ele me pediu desculpas, mas só se lembrou pq um amigo nosso lembrou ele), e eu sempre falei que eu não ia tentar nada com ninguém sem antes conhecer ele (sigo essa ideia). Esses dias eu falei isso, e ele falou que até nós nos conhecermos, ele quer viver a vida e encontrar alguém pra viajar com ele e tals, mas eu continuo com minha ideia.
Como ele mora em São Paulo, eu tô pensando em ir e morar com meus tios até arranjar um trampo lá e achar um lugarzinho, mas gente, eu nunca imaginei que eu amava ele tanto, tanto, tanto, queria muito falar pra ele isso, quando for pra lá, vou tentar fazer as coisas da maneira certa, pq de fato, fomos apressados. Eu queria chamar ele e perguntar se eu fiz algo de errado pra ele estar diferente comigo, mas não quero voltar no assunto, não quero ser chato sabe... Mas daí vem a questão, e se eu for pra São Paulo em vão? Tipo, eu nem sei se ele gosta de mim, mas eu quero muito conhecer ele, eu gosto dele de mais da conta...
É isso, obrigado. ❤️
submitted by Hermesvvvv to desabafos [link] [comments]


2020.10.24 01:25 mentalorgasmo EU APENAS QUERO FODER

Você acha que eu me importo que está com outro? Eu não quero saber de merda nenhuma! Desejo o melhor para você, no maior altruísmo. Pode ir para a merda que não ficarei nem 1% abalado. Vai lá receber oral mal feito, com pressa, afobação, vai! Não posso fazer nada por você. Atitude aqui é o que não falta, graças à minha praticidade. Foi muito tempo de surras e derrotas para eu aprender a não valorizar pessoas de alma vazia como você. O mundo gira, mulher sem atitude roda. Nem para me contar a verdade você prestou. É uma pena você ter mentido e eu não ter caído no seu plano. Poxa! Bem que seria legal para você, né, se eu desse esse mole para sua pequenez? [Risos]
Aproveita que a vida te dá o livre arbítrio e não se arrependa! Estou suave, me deleitando na minha vida voluptuosa, com o coração gelado. Estou na era do gelo, coração frio, sem tempo para preocupações banais como você. Me blindei! Agora sou mais feliz porque eu não quero saber de mulheres como você, que usa a mentira para armar contra o aprazível. Durante as transas vivia dizendo que eu era espetacular, te causava danos positivos interiormente, se molhava fácil, fazia delirar como ninguém, e da noite para o dia muda de opinião como se nunca tivesse dito nada.
O que me deixa “revoltado” é que é difícil encontrar uma boceta tão cheirosa, apetitosa e deliciosa como a sua. No mundo atual, quanto mais fácil é a higienização, o dobro as mulheres se desleixam. Já você, toda deliciosa, me jogou para escanteio porque fui assaz bonzinho. A vida cobra e eu pago o preço sem problema… Eu apenas quero foder.
Sua estupidez extrapassou limites. Vichi! Eu só queria te ajudar a se levantar, proporcionar as melhores sensações, desabafar eroticamente, baixinho nos seus belos ouvidos… Não deu, pois sua ignorância com esse podre ego inflado atrapalhou. Tentei me importar mas não compensa. Numa ice age como essa, permitir que minha estrutura seja abalada nessa altura do campeonato é suicídio. Portanto, a vida continua, e quem ganha com isso sou eu, porque eu só quero foder com as melhores mulheres. Somente! Porque eu não preciso do seu falso amor.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.23 18:30 ocoio DICA: Se você trabalha como programador / na área de TI procure um emprego remoto em empresa gringa

Ei brasil estou escrevendo esse texto pq recentemente eu vi um post no Estadão que dizia: "Não basta só ter um currículo, é preciso adaptá-lo a cada vaga..." Algo assim. Esse Post dele me indignou um pouco, não o post em si mas as coisas ridículas que os "CEO"s brasileiros fazem o trabalhador passar pra ser contratado e receber um salário de merda.
Minha história:
Eu abri uma startup, a startup não deu certo, fechei, resolvi procurar emprego como desenvolvedor. Meu primeiro passo foi me cadastrar nesses sites tipo revelo e geekhunter. Coloquei como pretensão salarial 10K. Nenhuma empresa me contatou, pq ? pq eles querem programadores com um absurdo de experiências em tecnologias super específicas e querem te pagar 4k em regime PJ. É ridículo. Sem contar que pra se quer conseguir uma entrevista tu precisa estar com o currículo bonitinho e inflado e cheio de coisa inútil.

Pois bem, frustrado com essa experiência reescrevi todo meu perfil no linkedin em inglês e comecei a me cadastrar em sites de emprego remoto. Resultado? em menos de 2 meses eu fiz 20 processos de seleção e fui contratado duas vezes. A primeira eu não gostei da empresa e me demiti, uma semana depois fui contrato em uma outra empresa maravilhosa que hoje me paga 4500 EUR por mês. Detalhe para todas essas entrevistas eu usei um único currículo que é o que o linkedin gera pra ti (https://cvonline.me/en/generate-cv-from-linkedin).

Enfim, não vim aqui pra falar muito de mim, meu intuito com esse post é dar informações e motivar quem ta na dúvida ou até quem nunca pensou em trabalhar para uma empresa estrangeira a, pelo menos, tentar.

Alguns pontos gerais:
Sites que eu usei para procurar emprego:
Outra dica que eu acho muito importante, use esse software na hora de escrever em inglês: https://app.grammarly.com/ A versão gratuita ajuda muito a escrever um texto sem erros e a versão paga é melhor ainda. Sério. Vale muito a pena.

Outra coisa você vc vai precisar pagar impostos pra não dar ruim, então use a https://transferwise.com pra receber seu dinheiro e para abrir uma empresa, ficar de boas com o fisco (que, aliás, Por que Michelle recebeu R$ 89 mil de Fabrício Queiroz?) e não se estressar muito com o processo recomendo a: https://www.contabilizei.com.b eles te ajudam a abrir a empresa (basicamente fazem tudo por ti) e te ajudam em dúvidas e em como pagar o menor imposto.

É isso, espero que esse post motive alguém a ir atrás de seus sonhos. Honestamente foda-se os empresários bunde moles brasileiro e digo isso como ex empresário bunda mole.
Abraços
submitted by ocoio to brasil [link] [comments]


2020.10.22 17:45 Antedeguemonnn Meu corpo é uma merda.

É pessoal algumas pessoas nascem feias e outras se tornam, eu sou o segundo caso kkkk, acho impressionante como o tempo me ferrou, tenho apenas 19 anos mas tenho certeza que meu corpo ainda vai se ferrar muito mais do que ele já é, segue a história. Até os 12 anos eu tinha aparência normal e até ouso dizer que era bonitinho, mais a puberdade veio para me fuder com força, nessa fase comecei a ter espinha pra cacete que duram até hoje e pra completar toda espinha que eu tinha deixava marca mesmo sem espremer, como resultado meu rosto está acabando vocês já devem imaginar como. E não acaba por aí, a maravilhosa puberdade também me trouxe ginecomastia, que de todos os meus problemas esses é o pior, no meu caso é apenas grau 1, só o mamilo é tufado, mas isso foi o suficiente pra estragar minha adolescência de vez. Graças a isso eu nem posso andar na famosa postura confiante que é com os ombros para trás e peito estufafo, acabei adquirindo uma postura ridícula com os ombros inclinados para frente. Além disso eu passei praticamente toda a minha vida escolar a partir do sexto ano usando moleton para esconder isso, até parei de ir nas aulas de educação física, e como moro em um lugar quente a situação fica ainda pior, a sorte era que as salas possuíam ar-condicionado, entretanto quando as aulas acabavam e eu tinha que esperar meus pais chegarem para me buscar todos tiraram os seus moletons e só eu ficava sofrendo com o calor por causa dessa desgraça, tudo com o intuito de esconder. Mas mesmo assim não dá para ir para todos os lugares de moleton, então quando eu saio para qualquer lugar e vou conversar tenho que ir com uma camisa normal, então quando vou conversar com alguém seja um conhecido ou um atendente as pessoas sempre dão aquela olhada pro meu peito que me destrói, vocês não tem noção, eu não posso nem usar as camisas que eu quero pois se não meus peitinhos ficam muito destacados, tenho sempre que ficar me policiando sobre qual camisa comprar. Eu até comecei a fazer academia para ver se melhorava de alguma forma mas foi inútil, só serviu para me deixar com inveja dos outros homens que não possuem esse problema, pelo menos fiquei grandão, mais enfim, só homens que tem ginecomastia sabem do que eu tô falando, isso destruiu minha autoestima, e nunca mais fiquei sem camisa desde os 12 anos, e consequentemente não vou mais para praia. Nem preciso dizer que sou BV não é? E é claro ainda tem mais problemas, eu também sofro com furúnculos de uma forma inexplicável eu já tive várias desde quando era criança e tenho até hoje, o verdadeiro problema delas são as marcas que elas deixam, como eu tive muitos furúnculos consequentemente tenho muitas marcas, principalmente nas pernas, mas ao contrário das espinha, pelo menos consigo esconder as marcas com roupa. E também para aumentar a minha feiura ainda mais eu tive uma espinha gigantesca na minha sobrancelha e quando eu finalmente me livro dela ela deixou um buraco na sombrancelha, kkkk é rir para não chorar. E para finalizar, o problema mais recente, que aconteceu durante a quarentena a minha pálpebra começou a cair, tipo a do defante, para quem conhece, kkk vai ser foda reencontrar os conhecidos, todo mundo vai se encontrar plenos e lindos, e eu vou aparecer com uma pálpebra mais caída que a outra kkkk. Já não basta eu ser introvertido, ainda sou todo lascado, vai ser foda fazer amizade na faculdade. Apesar de todos esses problemas eu não tenho mais depressão e nem penso em me matar, apesar de já ter perdido uma chance de emprego por causa da aparência, só queria desabafar mesmo, acredito que algum dia todo esses sofrimento vai ter algum sentido.
Desculpem pelo textão mais acho que se não contextualizasse não teria tanto peso, e obrigado a todos que leram.
submitted by Antedeguemonnn to desabafos [link] [comments]


2020.10.21 20:37 Sumate_ É muito maçante estar vivo

Eu não tenho vontade de viver. Tenho 17 anos e tenho realmennte uma vontade de me matar, pois não importa como eu me vejo no futuro, nunca me vejo feliz ou normal. Eu não gosto de quem eu sou e basicamente ninguém também, com exceção da minha mãe e talvez da minha irmã.
Por algum motivo que não sei, eu acabei formando uma filosofia de vida que basicamente diz que estar vivo é sofrer, mesmo que tenha bons momentos não vai compensar, pois em algum momento o sofrimento chegará; e, na minha opinião, é melhor não sentir nada.
Minha vida é chata e monótona, não tenho amigos e nem sou próximo do restante da minha família, mesmo tendo uns 22 tios e tias e sei lá quantos primos. Para mim, viver é muito maçante.
A pandemia por incrível que pareça, pois amenizou um pouco da dor. Ir todos os dias para a escola e ficar vendo todos os outros em seus grupos de amigos enquanto eu sempre estava só era algo muito ruim para mim. E ficar em casa só é algo a qual já estou acostumado.
Dizem que quando se é desprezível os outros não reparam, e eu posso afirmar com toda a certeza que isto é verdade; eu sou quase uma sombra, pouquíssimos sabem quem sou ou se lembram, minhas opiniões não importam para ninguém, o que eu sinto não importa.
Uma vez eu fiquei muito interessado em um livro chamado japonês chamado "O manual completo do suicídio", infelizmente não consegui encontrá-lo em lugar nenhum. Continuei a pensar em qual seria melhor maneira de se suicidar, e cheguei a conclusão de que seria com um tiro na cabeça, mas aonde encontrar uma arma é um problema; então cheguei a conclusão de que o que mais combinaria comigo seria um enforcamento, o único problema é que eu teria que escolher alguma floresta com alguma árvore de altura adequada, já que aqui na minha casa não tem nenhum suporte para pendurar uma corda.
As vezes eu acho que eu não deveria ser tão pessimista quanto a vida, então tento melhorar. Tento cuidar da minha saúde, tento estudar, tento ser mais gentil e agradável com os outros, etc etc etc. Mas eu sempre volto ao mesmo lugar, lembro que sou desprezível e vejo que este esforço é inútil, isto não tem valor para ninguém nem mesmo para mim. Eu sei que ninguém nunca vai estar feliz por me ver me tornar alguém melhor, eu mesmo não consigo ficar feliz por mim mesmo. Eu sei que os outros não têm que estar feliz por mim, eu que tenho que estar; mas eu não consigo, pois não tenho valor na minha própria vida.
Estar vivo é muito chato. Tento tirar a felicidade dos pequenos prazeres diários: do meu episódio de anime, da minha bela partida de xadrez, do meus bons livros, da minha jogatina de clash, do novo conceito que aprendi em programação. Mas independente disso, sempre estou melancólico; é como se eu estivesse vivendo em um mundo sem cor, sem esperança.
Eu não sei se isto muda ou atrapalha em algo, mas nunca tive rede sociais. Como nunca tive muitos amigos ou conhecidos, nunca vi a necessidade de ter um. Sempre preferi ver vídeos ou jogar ou ler alguma coisa. Mas com o tempo, percebi que todos viviam quase que unicamente no mundo digital, no qual eu não estou. Não tenho vontade de criar, pois acho inútil. A única que tenho é o reddit, que uso exclusivamente para desabafar e não acabar morrendo ainda mais por dentro.
Enfim, eu precisava realmente desabafar.
submitted by Sumate_ to desabafos [link] [comments]


2020.10.21 17:45 RandyLiddell Preciso de sua ajuda, recebi uma oferta de emprego em São Paulo mas não sei se a oferta é boa

Bom dia,
Moro na Europa fazem 12 anos e nunca trabalhei no Brasil. Ontem tive uma reunião com o RH de uma multinacional que produz produtos químicos para fins industriais.
Me ofereceram R$ 25.000,00 por mês (com 2x isso de bonus ao final do ano) + leasing de um carro de até R$ 180.000 para uso pessoal e profissional e um pacote de mudança onde vão me colocar em um hotel por algumas semanas e me ajudar a achar moradia e tal.
A vaga é de Sales Director, seria responsável por todo o processo de venda na América Latina e os planos são expandir o escritório a partir do ano que vem mas nesse período eu também acomularia a divisão de aprovisionamento, tendo que contactar fornecedores e parceiros.
Temos 3 filhos, dois já estão na escola e o outro vai começar ano que vem. Minha esposa trabalha mas por não falar Português não vai ter renda alguma, pelo menos no início.
Não temos hábitos muito caros ou luxuosos, saímos para jantar 2-3 vezes por mês e talvez uma vez por semana vamos encontrar amigos em um bar ou pub.
Como vocês avaliam essa oferta? Sei que os custos em São Paulo são bem altos.
Gostaria de ter uma qualidade de vida semelhante a que tenho aqui que é uma vida de classe média. Estou morando em Hamburgo que é uma cidade ótima.
O que vocês acham?
edit: Nossa, não esperava tantas respostas. Obrigado a todos que compartilharam suas experiências e opiniões.
Não esclareci no meu post inicial, mas os rendimentos que me ofereceram originalmente eram o salário + comissões bem atrativas que podem quase dobrar o salário.
Hoje pela manhã tive uma reunião com o recrutador e levantei os pontos que vocês trouxeram. Valor de escola, aluguel, trânsito, falta de segurança, etc. Agora a tarde ele me ligou novamente e ofereceu a mesma coisa de antes mais pagamento de escola particular para meus três filhos.
Fiquei de dar uma resposta até a segunda mas estou decidido a recusar devido primeiramente aos meus filhos. Eles tem uma vida muito solta aqui, sem insegurança alguma, e não quero tirar eles dos amiguinhos da escola para viver fechado em condomínios no Brasil. Minha esposa também acabou de ser promovida em Janeiro e está muito feliz no trabalho. Essas questões pessoais mais tudo que vocês falaram acabou pesando muito mais que minha carreira.
Obrigado novamente a todos.
submitted by RandyLiddell to saopaulo [link] [comments]


2020.10.21 03:06 s4mthepepper Quando saber quando se afastar?

Conheço uma garota vai fazer 1 ano, por aí.
Eu já fui apaixonado por ela e talz, e mesmo sabendo da possibilidade dela não gostar de mim, eu ainda me declarei, afinal, por que não?
Óbviamente, ela disse que só me via como amigo, então por isso, não fiquei tão abalado assim.
Meses se passaram, e eu continuava a falar com ela. Ela nunca me deu vácuo, ou me tratou de maneira grosseira, ela era superlegal, porém, raramente começava uma conversa comigo e isso foi gerando uma dúvida imensa dentro da minha cabeça, se ela queria me evitar, se na verdade eu era estranho, ou só porque simplesmente, eu não conhecia ela pessoalmente.
Fui viajar pro RJ com a minha família em setembro e, como era perto, resolvi marcar de encontrar com ela. (insira emoji de palhaço aqui). Ela não veio. Tinha dito que estava ocupada fazendo umas coisas pra mãe dela e eu não duvido.
Uma semana inteira que eu estive lá, disponível e a gente não se viu.
Continuei normal até o resto da viagem, mas com o tempo, as lembranças voltaram e eu comecei a me questionar se deveria deixar esse relacionamento ir.
A parada é que é complicado cultivar um relacionamento que eu sei que não vai me dar nada em troca, ela nunca começa conversas comigo.
submitted by s4mthepepper to desabafos [link] [comments]


2020.10.19 13:19 kel029 Eu quero mudar para o curso da minha irmã gêmea, mas acho que ela não vai gostar

Estou no primeiro semestre de um curso e sempre pensei no curso da minha irmã, mas nunca contei a ela. ela vai começar no ano que vem a enfermagem e, mais eu acho, mais quero mudar, porque não gosto do que estou fazendo de jeito nenhum.
minha irmã gêmea critica toda vez que sabe alguma coisa como gêmeos fazendo o mesmo, tipo claro e eu não sei o que fazer.
eu tento dizer a ela? ou apenas tento encontrar outra coisa? eu preciso de ajuda
submitted by kel029 to desabafos [link] [comments]


2020.10.19 01:25 envur Preciso de um conselho

Estou nos meus 17 anos e não tenho nenhum problema REALMENTE grave, mas já fazem 3 anos que estou lidando com isso e quero saber se vocês podem me ajudar.
(Tem resumo no final)
No fim de 2017 tive uma briga feia com um primo meu (de 2° grau então não é nada próximo) e não falo mais com ele desde então. Essa briga foi o estopim de toda essa situação e ela surgiu com base em muita merda que já vinha acontecendo a muito tempo, então eu tava realmente cansado dele já.
O problema é que, enquanto eu exclui o maluco da minha vida ele continua fazendo um monte de merda e me colocando no meio disso e me trata como se eu fosse algum inimigo mortal, saca? Ano passado eu tava trocando ideia com uma garota e, dois dias depois ela me manda as mensagens que recebeu dele me chamando de machista, racista, filho da puta e tudo o mais e ela não é a única, um monte de gente veio reclamar cmg e falar pra eu ficar esperto pq ele falou quem eu "realmente sou" sendo que o mano apareceu recentemente numa espécie de lista comunitária que as garotas da cidade fizeram para denunciar abusadores em geral (foi por abuso verbal, o que é ruim, mas considerando que lá tinha até estupros, pelo menos a gente sabe que o cara não é um doente).
Ele saía da igreja chamando um monte de gente de macaco e muita gente realmente odeia ele mas não fazem nada simplesmente porque não vale a pena, (aparentemente ele é o único que tem tempo pra gastar fudendo a reputação dos outros, mesmo que através de mentiras). Eu tenho medo de sair na rua e apanhar por causa de algo que ele falou, tenho medo de ir em festas (antes da pandemia kkkk) e encontrar alguém que nem me conhece mas me odeia.
Enquanto eu to nessa merda ele tá suave, a mãe não para de elogiar o filho trabalhador e dedicado e ninguém se afasta dele por nada (temos muitos amigos em comum e, enquanto ele já tenha tentado afastar uma galera de mim eu nunca quis falar nada, até porque isso não só é infantil, como também quem tem problema com ele sou eu né, não faz sentido meter mais gente nisso).
Agora entra a parte do conselho (finalmente) ano passado ele juntou um grupo de amigos no whats e me colocou no meio e chamou todo mundo pra fumar uma maconha, simplesmente recusei porque não curto mesmo (sem contar que ele queria invadir um terreno da prefeitura pra fazer isso) e que também não sou amigo do cara e não quero ter amizade forçada com ele. Hoje passou um grupo de pessoas aqui do lado de casa gritando: OU [meu nome] VAI TOMA NO CU, e logo após ouvi a voz dele também.
E agora to aqui pensando se mando toda a conversa daquele grupo pra mãe dele, não que isso vá fazer ele parar, mas eu quero que pelo menos a mãe dele saiba quem o filho é, já que ele vive mentindo pra ela que não usa nada e tal. Eu sei que isso pode fazer ele agir de uma maneira pior, mas ele já fez tanto estrago, não só pra mim, que acho que ele se fuder através da mãe é o mínimo.
Eu só quero paz, não aguento mais, 3 anos nessa palhaçada, maluco infantil do caralho. O que vcs sugerem?
Ps: Não vejo nenhum problema com maconha, embora eu não use, a questão é mostrar pra mãe dele que ele usa já que ela sim vai ver muito problema nisso.
Resumão: Um cara me odeia depois de uma briga, eu não falo com ele mas ele inventa um monte de merda sobre mim pelas costas e hoje vieram na minha casa pra me xingar. Quero um conselho sobre se eu devo mostrar pra mãe dele umas provas de que ele usa droga pra ele sentir o mínimo do que ele faz eu e mais gente sentir.
submitted by envur to desabafos [link] [comments]


2020.10.15 10:14 mpp21 Vergonha sem precedentes: Autódromo do Algarve GP F1

Nos últimos anos Portugal tem organizado com sucesso diversos eventos de dimensão internacional. Quer seja no desporto, música, etc.
O Grande Prémio de Fórmula 1 no final de Outubro é o proximo evento deste tipo. Qual é a novidade? É que desta vez tudo indica que será a pior organização de sempre em Portugal... Vamos a factos:
E com isto tudo estamos a pouco mais de uma semana do evento. Sinceramente estou receoso com o que vou encontrar num dia que sempre pensei seria de festa...
EDIT: Obrigado pelas contribuições de todos. Junto algumas informações:
submitted by mpp21 to portugal [link] [comments]


2020.10.14 12:19 DonaBruxa_Deyse Sobrenatural-Verídico

Preciso dividir isso com vocês! Relato de uma consulente que me procurou desesperada por ajuda espiritual. E irmãos de fé, me ajudem porque nunca lidei com isso não!
Eu ouvi todo o relato. Quanto mais ela contava, mais certeza eu tinha de que se tratava de SETEALEM!
Ela relatou que em maio, devido a pandemia e quarentena, sua família resolveu que seria melhor todos ficarem juntos no sítio dos pais dela, em Sorocaba. Disse que desde o momento que fazia a mala deles, uma sensação de que algo daria errado, pesava. Foi na gaveta do seu filho, que encontrou uma camiseta e um shorts que nunca, jamais vira antes. As roupas estavam sujas, eram velhas, encardidas e cheiravam mal. Nunca teve diarista em casa. Como poderiam aquelas roupas estarem ali? Perguntou pro pessoal e ninguém prestou atenção. Ninguém nunca presta. Naquele dia não estava a fim de começar a gritar tão cedo. Mas estavam todos estressados com os preparativos e ela sozinha pra fazer tudo, deixou pra lá! Enfiou as roupas numa sacola de mercado e deixou no chão, do lado da máquina de lavar na área de serviço. Ela, marido, a filha de 18 anos e seu filho de 5, saíram de São Paulo e seguiram pro interior. Durante a viagem, pra chegar no sítio, passam por uma estrada de terra. Seu filho de 5 anos disse algo que naquele momento não fez sentido algum: - Nem acredito, mãe, que estamos perto da casa do meu melhor amigo que ainda vou conhecer! Eles não deram atenção alguma pro menino. Minutos depois, ouviram um barulho como se tivessem passado por cima de algo na estrada e um dos pneus explodiu. O marido dela controlou o volante e estacionaram. Ele desceu e confirmou que o pneu tinha estourado. Ela pegou o celular pra avisar seus pais sobre o acontecido e que por isso atrasariam. Notou que não tinha sinal de rede em nenhum dos celulares. Não tinha no dela, não tinha no do marido, nem no da filha! Marido trocava o pneu e xingava porque ele nem queria ficar com a família dela! Nisso ela se virou pra trás porque percebeu que o menino estava acenando pro nada todo feliz! Sua filha começou a implicar com o irmão e disse: - Olha mãe, moleque doido! Começou já com as graças. Nisso o menino responde: - É o meu amigo! O amigo que vou conhecer. Olha mãe! Olhaaaa lá! Ela estava cansada, com fome, vontade de fazer xixi, sede e aquilo deixou ela mais puta ainda e nem se deu ao trabalho de responder os filhos. Pneu trocado, seguiram viagem na força do ódio. Uns quilômetros a frente, passaram por um posto de conveniência. Nunca vira esse posto antes. Não era a primeira vez que fazia aquele caminho. O sítio era da família desde que os avós dela casaram. Sua mãe nasceu ali. Ela foi criada ali e fez aquele caminho milhares de vezes desde bebê! Era um posto velho. Tão depredado que parecia estar desativado. Desativado se não fossem uns carros antigos também caindo aos pedaços estacionados em frente. Quem coleciona carro caindo aos pedaços?!?!? Comentou com o marido: - Meu amor, e esse posto que nunca vi na vida! Você viu?! O marido já exausto, responde: - Não prestei atenção! Mas se não viu antes é porque você é cega. Nem olha com essa cara porque você responde pra mim desse jeitinho sempre! Ela respirou fundo pra não começar uma briga ali... faltava tão pouco...perguntaria pro pai dela quando chegasse lá! E foi a primeira coisa que perguntou pro pai depois de abraçá-lo. O pai dela achou engraçado e respondeu que depois di galpão da firma tinha mais nada até chegar no sítio não. Tinha sim! Tinha porque ela viu! Mas também resolveu deixar pra lá esse assunto. A primeira semana foi uma maravilha! No final de semana seguinte, a irmã dela chegou com a família. A avó cozinha umas delícias. Os homens faziam churrasco e tomavam cerveja à vontade. O marido que não queria vir era o que mais aproveitada! A criançada brincava, pulava na piscina, corria livre, dormia e acordava tarde. Mas ela notava o filho dela meio aéreo, mais calado e não estava interagindo com os primos. Algumas vezes teve a impressão de ouvi-lo conversando/ cochichando com alguém mas quando se aproximava, ele se calava. Num sábado, resolveram fazer lasanha, mas faltava queijo, presunto, carne moída pro molho e extrato de tomate. Alguém teria que ir no mercado e pela primeira vez na vida, a filha dela se dispôs a buscar. A menina era habilitada há meses, dirigia por São Paulo, ia e voltava pra faculdade sozinha com o carro da minha cliente. E que perigo teria naquela estrada de terra, pouco ou nenhum movimento e ela iria até o supermercado mais próximo. O filho dela e os sobrinhos quiseram ir também e providenciaram suas máscaras e correram pro carro. Entregou uma nota de 100 reais pra sua filha fazer as compras. Ela me contou chorando que sua consciência pesa por ter pensado e falado pra irmã: - Graças a Deus, pelo menos por uma hora, teremos paz sem essas crianças gritando e correndo! A gente merece um pouco de silêncio sem filho gritando por mãe. A irmã dela riu e concordou.
Segundo ela, olhou no relógio na parede da cozinha, e faltava uns minutos pro meio dia.
O desespero estava pra começar!
Tinha passado uma hora desde a ida e nada dos sobrinhos e dos filhos voltarem. Resolveu ligar pro celular da filha e caia direto na caixa postal! Ligou dezenas de outras vezes e nada. Gritou o marido que estava na churrasqueira. Ele, o cunhado e o pai dela estavam bebendo desde às 8 da manhã. Quando ela relatou sua preocupação, eles não levaram a sério. Segundo os homens, as crianças logo estariam de volta...e foram beber mais. O coração dela apertou e lembrou do posto que vira na estrada, do filho acenando pro nada... não fazia sentindo, mas só pensava nisso. Tentou ligar mais vezes e como nada de atenderem, ela e a irmã pegaram outro carro e foram atrás dos filhos. De longe viram o carro que a filha dirigia encostado na estrada. Ela sentiu alívio por alguns segundos porque quando se aproximaram, o carro estava vazio. A irmã dela até aquele minuto parecia estar muito preocupada não. Porém, desceu do carro chorando. O carro estava parado sentido cidade ou seja, eles nem chegaram ao supermercado. Não tinha sinal deles! Sumiram! O celular não tinha rede, sem serviço e não tinha como pedir socorro ou ligar pra família. As pernas dela tremeram e caiu ajoelhada na terra rezando, pedindo a Deus por ajuda. Nessa hora, ela só lembrava que tinha sido ali que vira o posto de conveniência. Meio ao choro e grito contou pra irmã que vira o tal posto no caminho pro sítio. A irmã dela sem entender já gritou que nunca teve posto ali merda nenhuma. Minha cliente resolveu que iria encontrar o posto porque tinha merda de posto sim! O carro era da irmã dela que respondeu no gritou que não sairia de perto do carro, caso os filhos voltassem. Alguém tinha que avisar a família que estacavam em casa sem saber de nada! Entre gritos e mais choro, resolveram que a irmã voltaria pra avisar os outros e do sítio, ligaria pra polícia. Minha cliente esperaria no carro. Lógico que não conseguiu esperar e decidiu que procuraria por eles. Saiu com o carro que a filha dirigia. Dirigiu até o galpão da firma que tinha na estrada! Nada do posto. Fez o retorno, foi até o lugar que encontraram o carro abandonado e nada. Ela me contou soluçando que não era possível aquilo estar acontecendo. Desespero tinha atingido nível máximo! A irmã não voltava e a hora estava passando... e se ficasse noite?!?!? O que teria acontecido? Assalto? Sequestro? Nesse desespero fez o trecho até a firma, ida e volta, umas 5 vezes até cruzar com o carro da irmã. Vieram o marido, seu pai, cunhado e irmã. A avó ficou em casa, caso a polícia ou as crianças ligassem. Os homens bebados, ela e irmã histéricas! Ninguém se entendia. Depois de muita discussão quando tinham chegado à conclusão que o melhor era ir até a delegacia fazer um boletim, chega uma viatura com dois policiais. Ela tomou a frente e contou o ocorrido. Falou sobre ter visto por ali um posto de conveniência. Nessa hora os dois policiais se entreolharam. O marido dela emendou que ela era doida e que outra vez estava falando desse maldito posto. Um dos policiais, muito calmo contou que apesar de não existir nenhum posto naquele trecho, não era a primeira pessoa a relatar ter visto um. Sem contar muitos detalhes, falou que também não era a primeira, nem segunda vez que pessoas se perdiam e desapareciam naquela estrada! Os polícias pediram para que todos seguissem até a delegacia. Minha cliente e o marido, foram no carro encontrado na estrada e os outros, no carro da irmã. Na delegacia, um boletim de ocorrência foi feito. Mas todos os policiais ao ouvirem o relato, se entreolhavam de modo muito estranho. Só minha cliente notou. A polícia deveria esperar 24 horas após o desaparecimento pra iniciar as buscas! Um daqueles dois policiais que atenderam a ocorrência na estrada, disse baixinho pra minha cliente ficar calma que as crianças apareceriam. Porque todos tinham voltado de lá! Ainda na delegacia, ligavam de minuto a minuto pro sítio com esperança de receber boas notícias. Saíram da delegacia, por volta das 23 horas, ligaram mais uma vez pro sítio no caminho de volta. Nada! Ela e o marido não trocaram uma palavra...ambos choravam! Porém, ao estacionar o carro, ouviram as vozes das crianças e da avó. Ela sentiu um alívio e entrou na casa, agradecendo a Deus. Quando correu pra abraçar os filhos, paralisou. Impossível! Era impossível seu filho estar vestindo o shorts e a camiseta que ela tinha tirado da gaveta e deixado dentro de uma sacola deixada no chão da lavanderia, na sua casa em São Paulo! NÃO ERA POSSÍVEL!
Relato das crianças e da filha:
A filha contou que enquanto dirigia pro supermercado, viu o posto de conveniência, seu irmão, o filho da minha cliente de 5 anos, ao ver o tal lugar pediu pra parar ali! Ele pediu tanto, apelou usando “ por favorzinho” que convenceu a irmã a parar pra comprar tudo ali mesmo. O estacionamento da tal conveniência estava lotado de carros antigos. Seria melhor deixar o carro na estrada. Pensou que fosse um desses encontros de colecionadores de carros antigos. Nunca tinha visto nenhum daqueles modelos antes! A menina ainda relatou ter pensado em como alguém compraria ou colecionaria “uns trem” tão mal cuidado, caindo aos pedaços?!?!?!?!? Mas que só poderia ser coisa de”véi” mesmo. Entraram todos no estabelecimento e “bizarro” foi o termo usado ( pela filha dela) pra descrever o local e as pessoas! -Era um povo feio, tudo com pele amarela de doente, dentes podres, os homens e as sobrancelhas grossas e unidas... inclusive a de todas as mulheres! Até as crianças eram horrorosas... Crianças tinha fisionomia de velhas e sofridas! O lugar fedia! Fedia podre! Uma barulheira, todo mundo berrando, tocava uma música que ela não conseguia explicar. Era um ruído que estava grudado na cabeça dela. A música era um xiado fino, alto que dava a impressão de estar tocando dentro do corpo dela. A música machucava o seu pensamento. Era uma penumbra... uma luz que não iluminava e era difícil enxergar as coisas... ela tinha que forçar os olhos, piscar algumas vezes até distinguir os objetos ao redor. Objetos que nunca vira! Não dava pra imaginar a utilidade deles! Eram muitos corredores e prateleiras cheias de comida e coisas sem sentido! Enquanto se concentrava pra lembrar tudo que precisava comprar pra lasanha, a música dentro dela apagava as palavras. Ela fechou os olhos e forçou a memória... Talvez a força do seu pensar fez a música parar. Fez as pessoas pararam de gritar! Sentiu as maozinhas dos seus primos agarrarem sua mão e sua roupa. Ela sabia que estava chorando. Disse: - Mãeeeeee, fiquei com medo de abrir os olhos porque eu senti o peso daquele povo bizarro encarando a gente. Só abri porque ouvi um deles( referindo a um dos primos) dizer meu nome! Quando abri os olhos, meu irmão tinha desaparecido. Ele tinha sumidoooooo!!! Mãeeeeee, ele sumiu e não foi culpa minha... foi um segundo! As luzes começaram a piscar. Era uma luz sem cor, parecia que estávamos dentro de uma das fotografias daqueles binóculos da vovó! E as pessoas apontavam o dedo na nossa direção, gritando...eles gritavam sem mexer a boca: INTRUSOS, SAIAM DAQUI! SAIAM DAQUI! SAIAM DAQUI! VOCÊS NÃO PODEM FICAR AQUI, SAIAM DAQUI! Eu olhei pra uma senhora que estava bem próxima de nós e pedi ajuda. Contei que precisava comprar o que a mae nos pedira ... perguntei se ela tinha visto pra onde fora meu irmão. Mostrei o dinheiro! Ela riu!Quando ela abriu a boca sem nenhum dente, senti um bafo tão podre que o vômito quase saiu! Os primos estavam chorando, tremendo agarrados em mim! Comecei a chamar ele ( irmão/filho 5 anos)... e os bizarros, outra vez começaram : INTRUSOS, SAIAM DAQUI! SAIAM DAQUI! SAIAM DAQUI! VOCÊS NÃO PODEM FICAR AQUI, SAIAM DAQUI!
Eu não conseguia me mexer. Não dava pra andar!
E a música entrou em mim outra vez, mais alta e barulhenta! Minha cabeça doía e achei que desmaiaria. Nunca desmaiei... nas sabia que estava pra cair dura no chão! De repente, mas um de repente que pareceu horas, meu irmão aparece de mãos dadas com um bizarro tamanho criança. Ele veio dizendo que era o amigo que ele disse que conheceria aquele dia no carro no futuro. O bizarro chegou perto da gente dizendo que também me conhecia! Que já tinha falado que ( o filho de 5 anos) deveria fazer comigo o que (ele, bizarro!) tinha feito com a irmã dele! Eu puxei ele( apontou pro irmão) pra perto da gente! Mãe, ele não queria vir com a gente! Disse que ficaria com o amigo lá. Aí eu fiquei louca, fui arrastando todo mundo pra fora! O bizarro amigo dele, disse pra eu não falar alto porque “O ALGUEM”poderia acordar e pegar a gente pra ele! Eu mirei o rumo da porta, comecei a correr, as crianças também e o bizarro atrás da gente. Tinha escurecido. Era noite! Tinha neblina, um frio que esfriou meus ossos. Daí a gente correu muito! A gente corria e não chegava nunca até a estrada! Mas quando conseguimos, eu olhei, eu pisquei pra ver melhor e o carro tinha sumido. Sumidooooooo! O carro não estava mais lá! Sentamos no meio fio, meu irmão chorando porque queria voltar pra ficar com o amigo, os primos pedindo pela tia! Eles tremiam e batiam os dentes de frio! Entrei em pânico,porque como eu explicaria que perdi o carro, não comprei as coisas! Foi aí, que vi você mamãe, passar na nossa frente dirigindo nosso carro. Gritamos, corremos atrás de você, acenamos e você não olhou! Você não ouviu a gente gritar! Maeeeeee, você foi e voltou, foi e voltou, foi e voltou! Depois passou a tia em outro carro com o pai,o vovô e o tio! Mãe e tia, vocês nos ignoraram na beira da estrada. E aquela peste do moleque bizarro, de longe morrendo de rir da gente e gritando BEM FEITOOOOO! Como se não bastasse tudo isso, começou a ventar forte e a tempestade começou a cair. Ficou mais frio e a gente não conseguia respirar de tanta água que caia. A solução foi vir a pé, estrada escura, com chuva...Andamos até aqui!
OS SOBRINHOS:
-A gente ficou com muito medo! - Eu fiquei com tanto, tanto medo que fiz xixi na calça. -Eram monstros! - Eles queriam comer a gente! -Você não viu?!?!? Eles iriam picar a gente pra vender como carne moída! -Sera?!? E choraram muito. Ainda não conseguem dormir sozinhos em seus quartos. A luz tem que ficar acesa! Quando dormem, têm pesadelos e acordam aos berros!
O FILHO DE 5 ANOS:
-Mãe, foi legal. Sabia que meu amigo morava ali? Eu disse! Ele me visitava as vezes nos sonhos. Mesmo quando eu sonhava acordado e de dia! Hoje, a gente brincou de esconde-esconde e pega-pega!Fui na casa dele e comi comida lá! Sujei minha roupa de sangue e a mãe dele me emprestou essa. Essa roupa é do meu amiguinho! Ela falou que vai lavar a minha e depois trazer aqui pra você! Me convidaram pra ir lá outras vezes, passar as férias. Falei que pediria pra mamãe e pro meu papai! Foi super legal e meu amigo disse que já tinha me visto lá no futuro muitas vezes e que morarei com eles pra sempre! Pra sempre é muito tempo? Posso, mamãe? Deixa, por favorzinho?Por favorzinho? Eu convidei ele pra vir aqui amanhã brincar comigo, tá? Se você falar com a mãe dele, ela poderia deixar ele dormir aqui, né?!?!? Deixa, por favorzinho... diz que sim, mamãe!
Voltaram TODOS PRAS SUAS CASAS EM SÃO PAULO no dia seguinte, assim que o dia clareou. Os pais dela colocaram o sítio à venda e moram com ela, por enquanto. Minha cliente acredita que existe um lugar além. Ela tem certeza absoluta e provas disso! Está apavorada. Seu filho fala, brinca, canta, dá gargalhadas e afirma que o amigo está ao lado dele! Assim que entrou na sua casa em SP, correu até a lavanderia. Ela encontrou as roupas que seu filho usava no dia do sumiço. Estavam dentro da sacola, ao lado da máquina de lavar!
submitted by DonaBruxa_Deyse to u/DonaBruxa_Deyse [link] [comments]


2020.10.13 12:38 CozyRetreat Desabafo/dúvidas de um gay que não gosta de penetração

VERSAO RESUMIDA: Odeio penetração mas quero muito ter um relacionamento sério com alguém, e tenho medo de que qualquer pessoa vai se sentir sexualmente frustrada. Entendo que há gente como eu mas parece muito difícil de dar a sorte de encontrar e se relacionar com alguém assim. Você acha que estou exagerando? Conhece pessoas que também não gostam? Por favor me ajudem a não me sentir mais um lixo por causa disso :(
Segue a versão completa abaixo:
Tenho 22 anos e nunca tive atração por penetração. Pelo contrário, acho algo broxante, não consigo nem ver pornô em que há penetração. Até fiz poucas vezes mas o que senti variou de "totalmente sem graça" (como ativo) a "totalmente desagradável" (como passivo, e não foi por dor e nem por masculinidade frágil). Acho tão ruim que só de saber que a outra pessoa pode querer fazer, já estraga toda a interação sexual pra mim, incluindo as outras coisas que eu gosto, como masturbação e oral. Não rola pra mim essa ideia de que aos poucos eu "aprenda" a gostar, acho ruim demais pra isso acontecer.
Isso está acabando com minha autoestima. Sinto que todo mundo gosta de penetração, mesmo que alguns gostem só em ocasiões especiais. Logo, tenho a sensação de que minha sexualidade sempre será insuficiente, portanto eu só sirvo pra ser um ficante ocasional e nunca um namorado.
Isso me deixa muito triste pois eu não tenho interesse nenhum em "ficar". Quero muito ter um relacionamento sério (fechado) e me parte o coração sentir que devido à falta de penetração a outra pessoa iria ficar frustrada ou reprimida comigo.
Sei que há caras que se denominam "gouine" mas honestamente não conheço ninguém assim, no máximo pessoas que não gostam "tanto" de penetração mas gostam. Me parece tão improvável e difícil achar alguém que fique satisfeito com a ideia de NUNCA mais ter penetração.
Estou desesperado e tenho chorado há meses por causa disso. Sinto que jamais serei suficiente pra alguém, e que se alguém acabar comigo vai ser por ter desistido de algo melhor...
Algum de vocês passa ou passou por algo parecido? Vocês são/conhecem gays que não gostem de penetração de jeito nenhum? Você acha que alguém que gosta de penetração "às vezes" ou "um pouco" poderia ficar 100% sexualmente satisfeita com alguém como eu?
Nota: Não acho que seja questão de hormônios/libido nem de assexualidade. De forma geral eu realmente sou uma pessoa "pouco" sexual, tanto que nem sou muito fã de beijo de língua nem de atos mais intensos. Porém sinto sim atração e vontade sexual de outras coisas, geralmente as que o povo chamaria de "só preliminar". Pra mim são mais do que o suficiente e ir além disso me deixa desconfortável.
submitted by CozyRetreat to arco_iris [link] [comments]


2020.10.11 22:12 jpedro6464 Tentar se socializar em um server do discord normalmente é algo bem broxante.

Se você pega um server muito pequeno você nunca encontra alguém online, se você entra em um Server maior você instantaneamente se torna um invisível que todo mundo ignora e nem tenta conversar, quando você faz alguma amizade a chance da pessoa não possuir um PC e vocês ficarem em um ciclo infinito de tédio é gigante e quando tudo está perfeito você descobre que a pessoa é 20 anos mais velha que você ou a pessoa mora do outro lado do país e que você nunca vai conseguir ter uma boa interação irl pois você é um fracassado que é incapaz de ter amigos na vida real e seu sonho é conquistar isso virtualmente. Se você ignorar isso acontece que ainda são apenas 2 pessoas então normalmente você quer achar mais pessoas para participar e quando fracassa acaba gerando novamente o ciclo de tédio, simplesmente triste. Ainda vou realizar meu sonho de ter um grupinho para em uma sexta a noite ou tedioso domingo poder conversar, ouvir aquele lofi, jogar um joguinho coop, pensar em se encontrar na vida real, etc mas até lá quero apenas não me matar por causa de solidão.
submitted by jpedro6464 to desabafos [link] [comments]


2020.10.11 21:06 ces4rrr como é ter amigos depois da escola?

Depois que a escola acabou não tem mais aquela sensação legal de ir num lugar com pessoas que a gente gosta de ver, eu sei que não é assim pra todo mundo, a escola já foi horrível com bullying e essas coisas. Mas lá tinha uma coisa que não consegui encontrar de novo, pessoas que eu conseguia conversar, mesmo que nunca falássemos de coisa séria ali eu me sentia melhor, naquele pequeno grupinho de 4 pessoas. Acontece o resto do mundo parece tão complicado, as pessoas são tão difíceis de falar, de ter qualquer coisinha em comum,AHHHHHH É TÃO DIFÍCIL falar com pessoas, eu só queria ter aquela sensação de pertencer a algo que eu gosto. Já faz um tempo e a solidão bate forte as vezes. Eu tive uma namorada, a primeira pessoa depois da escola que eu não sei como mas viu algo de bom em mim, por um tempinho ela foi a amiga que eu tive, quem eu tinha pra rir e sei lá. Eu sinto muita falta de ter alguém por perto, mas eu não tenho coragem de chegar pra alguém e tentar puxar um assunto, sentar do lado e ficar conversando, isso meio que acabou na minha vida. Sabe, eu tenho uma amiga virtual e eu realmente gosto muito da companhia dele, mas sempre parece que falta algo que a internet nunca vai poder me dar, por mais que eu queira aprender a gostar mais da minha companhia, eu não quero ser sozinho.
desculpa a pontuação provavelmente errada
submitted by ces4rrr to desabafos [link] [comments]


2020.10.10 00:51 acheronta_moveb Amizade

Boa noite pessoal, como vão? espero que estejam se esforçando para estarem bem.
é o seguinte: tô com dúvida em relação às minhas amizades. queria saber de vocês se vocês ficam animados quando vão encontrar com os amigos ou ficam meio fodase pq o rolê vai ser o mesmo de sempre.
eu nunca fiquei animado de verdade para ver um amigo. as namoradas que tive sim, eu adorava encontrar com elas, conversar, ver... mas um amigo nunca. me pergunto se isso é uma amizade verdadeira, sabe?
tô com essa dúvida aí pessoal 🙁
submitted by acheronta_moveb to desabafos [link] [comments]


2020.10.07 00:24 sufferchildren Procurando estágio no mercado financeiro: minha experiência

tl;dr: o mercado financeiro se vende como meritocrático mas é mentira, selecionam com base em pedigree e não em potencial ou entusiasmo. Quem é de fora de Insper, ITA, Poli, FGV e realmente quer, consegue, mas vai levar merda na cara e a vida é isso aí mesmo, faz parte.
Eu tentei fazer algo estruturado, tentando ser imparcial, passando uma informação limpa e clara para futuros interessados em estagiar. Mas no fim consegui só desabafar mesmo.
Primeiramente, um pouco do meu background: fiz uma faculdade pública que não fica em São Paulo. Fui um ótimo aluno, tanto em notas quanto em extracurriculares. Fiz IC com bolsa no Brasil e também na Europa. Falo 3 idiomas. Sei Python, R e Mathematica. Considero que consigo aprender rápido o que quer que seja, por motivação ou necessidade. Sou branco, família de classe média do interior de São Paulo. Nenhum dos meus pais fez faculdade.
O que eu busquei: um estágio no mercado financeiro. Meus alvos eram assets e boutiques de M&A, alguns poucos bancos. Sim, eu sei, são coisas diferentes, mas eu precisava diversificar, e tanto uma área quanto outra me interessavam.
Como eu busquei: listei numa planilha praticamente todas as assets e boutiques de M&A que consegui encontrar via Google ou site da Anbima. Eu liguei para cada uma delas me apresentando e perguntando se havia vaga para estágio. Mandei via aqueles sites de estágio/vagas para diversas posições também. Uma ou duas vezes adicionei alguém no LinkedIn e pedi informação sobre vaga ou algo assim.
O retorno: pelo que me lembro, consegui umas 5 entrevistas. Destas 5, 3 foram resultados das minha ligações, eram uma gestora de private equity (vaga para planning), uma asset e um banco de investimento estrangeiro pequeno. As outras duas entrevistas, uma foi indicação de um amigo, que trabalhava numa consultoria que também fazia M&A, e a outra foi um banco brasileiro que me encontrou via aqueles sites, mas era uma área que não me interessava (assessor de investimentos).
As entrevistas: Foi um período muito difícil pra mim, não sei como fui em todas. Sabe aquelas dezenas e dezenas de ligações que eu fiz? Elas foram feitas nos meus intervalos de cuidado com meu pai, que estava doente, em estágio terminal. Não quero compaixão de ninguém, mas olhando pra trás eu vejo o quanto que agarrei com força de vontade o 'querer estagiar' a ponto de lidar com estas duas situações estressantes ao mesmo tempo.
Daquelas entrevistas, eu fiz a da asset e a da gestora de private equity antes do meu pai falecer. Na asset a vaga era para middle office, com um pé em risco. Gosto muito de coisas quantitativas, então fiquei animado. Olhando agora sinto um pouco de vergonha. Fui com minha única camisa e calça social que eu tinha, que acho que nem estavam tão boas assim, um pouco digno de pena. O entrevistador falou que em geral só contratavam gente da Poli e ITA, pois os fundadores eram da Poli, mas que quando a pessoa tinha um bom histórico demonstrado no mercado, contratava também. Desta nunca recebi resposta.
Eu fiquei muito, mas muito animado quando me chamaram. Claro sinal de inexperiência, pois era só a primeira fase. Eu estudei feito um filho de uma puta a história da gestora. Eu sabia tudo sobre ela. A vaga era pra planning. Estudei quem eram as pessoas que fundaram a área, os cabeças dela hoje. Sabia o nome de todas as investidas da gestora. Sabia a divisão interna da gestora (gestora vs. special-purpose entity localizada na Europa). Quem me entrevistou foi uma analista da área, formado no ITA. Ele foi bem amigável, me senti mais confortável, senti que era mais uma conversa do que uma entrevista. Tentei mostrar que havia estudado a empresa, citei diversas investidas e até o nome do cara que fundou a área que ele trabalha. Fez uma pergunta ligeiramente técnica que eu não soube responder. Falei que não sabia, conversamos mais um pouco e saí. Recebi o resultado um ou dois meses depois, mas já sabia que não havia dado certo pois era só a primeira fase, depois teria entrevista com associate, diretor, etc. Adicionei o analista que me entrevistou no LinkedIn e marcamos um almoço, fiquei curioso o que eu tinha feito de errado. Ele falou que o candidato selecionado era também do ITA, mas que isso não tinha nada a ver. Ele foi selecionado pois demonstrou grande conhecimento sobre a empresa, sabendo citar inclusive onde cada sócio fez MBA. Me deu a dica para que, na próxima vez, eu demonstre mais entusiasmo com a história da empresa, conhecimento da cultura interna, etc. Eu saí do almoço destruído. Eu sabia tanto quanto esse cara que foi selecionado. Eu viajei 300 km, deixando meu pai doente por um dia, para fazer a entrevista, quer mais entusiasmo que isso? Claro que não citei esse tipo de coisa, seria errado, mas me senti completamente impotente.
Meu pai havia morrido há menos de uma semana e vim para São Paulo fazer uma provinha sobre conhecimentos de corporate finance. A prova era bem fácil, vendo agora. Claro que na hora, além de eu não ter estudado muito, estava com a cabeça em outro lugar. Obviamente não passei, mas o sentimento de humilhação ainda me afetou um pouco, hue.
Já com a cabeça mais no lugar, fiz uma prova de Excel + um teste estilo GMAT. Passei e fui para a entrevista com os gestores. Fui aprovado e trabalhei por alguns meses. Tive uma experiência relativamente negativa, pois não me sentia valorizado, não via sinais de efetivação apesar de trabalhar 12h+ por dia. Demorava 1h pra chegar no trabalho de metrô e trem, mais 1h para voltar, tarde da noite. Relembrei os bons tempos de pesquisa e decidi voltar para a academia, pois os desafios intelectuais são de uma profundidade diferente, assim como a cultura. Não estou falando que a academia são flores, mas inegavelmente exige outras habilidades, especialmente em STEM, que é o que quero.
Desculpem pelos typos e se falei algo óbvio, mas fica aí pra quem tá pensando em passar ou já passou por isso.
submitted by sufferchildren to investimentos [link] [comments]


2020.10.06 16:52 whitebearphantom Hoje faz 1 ano que perdi um amigo.

Há exatamente 1 ano atrás eu perdi um amigo. Poxa, como a vida é dura e cruel as vezes né?
Em 2009 eu passei em uma universidade no interior e me mudei de SP pra lá.
Logo no primeiro dia, sem local pra ficar, eu conheci esse meu amigo. Poxa, cara bacana demais. Me ajudou muito.
Lembro de ter encontrado ele na faculdade enquanto eu procurava uma república pra morar, logo de cara ele me ofereceu o apto em que ele morava com mais outro amigo, juntos formamos nossa república.
Ele foi meu parceiro e irmão. Éramos nós 3 um pelo outro. Nossa regra era: fomos para o rolé juntos, voltaremos juntos.
Foi ele que me levou um copo d'agua e um comprimido de dorflex qdo eu acordei de ressaca vomitando tudo e achando que ia morrer, pela primeira vez.
Eu lembro que ele comecou a trabalhar e combinamos dele fazer a janta, eu o almoco e o outro limpar a louça, bons tempos. Que irmandade.
Hoje eu aceito melhor a ideia dele nao estar mais neste plano. Mas sabe o que ainda me falta? me despedir do meu amigo, pois 1 mês antes do acidente dele eu me mudei para outro país a trabalho. Um certo dia acordei e a primeira coisa que vi em minhas redes sociais foi o irmão dele se despedindo num post. Infelizmente, não havia nada que eu pudesse fazer.
Cara, meu coração parou e meu corpo travou. Perguntei ao irmão dele e recebi a notícia que nunca mais veria meu amigo nesta vida.
É triste, muito triste. Eu até passei a querer acreditar em outra vida, pois eu ainda quero encontrar o meu camarada e tomar um shot de alguma bebida escrota só pra curtir o momento e dar risada.
Mas é isso galera. Curtam a vida de vocês, amem seus amigos e família. A vida é maluca, do nada ela vai embora. E tudo isso aos 28 anos. O que nos resta é a lembrança e os bons momentos.
Fique em paz, meu amigo Dolly!
submitted by whitebearphantom to desabafos [link] [comments]


2020.10.06 12:20 internalerrorfixed Me relataram ser vítima de um estupro e não sei o que fazer

Trabalho em uma farmaçia e parte do meu trabalho consiste em atender fornecedores pelo telefone. Há 27 dias eu atendi uma ligação, sempre bem educado, e a vendedora depois falar o "script" dela, perguntou minha data de nascimento e acabou pedindo meu contato pessoal. Resolvi passar porque não tinha motivos para não fazer. Talvez era alguém querendo algum tipo de ajuda, dúvida, e que ali na hora não queria perguntar ou estava com vergonha. Mas achei muito estranho perguntarem a data de nascimento, nenhum vendedor nunca fez isso.
Quando cheguei em casa lá estava um áudio com uma voz muito mais linda do que eu lembrava no telefone, comecei a conversar só pra saber o que a pessoa queria. Não tinha foto no perfil, sou feio e tenho vergonha de mim mesmo, mas ela queria saber como eu era. Sempre desconfiado, porque não me perguntava nada, não falava do trabalho, só parecia querer conversar mesmo. E eu conversava, escutava, enviei uma foto. Ela sempre mandava foto, vídeo indo caminhar, dirigindo, voltando da igreja, tudo numa boa. Uma pessoa linda, até demais, pra estar interessada em mim.
Continuo desconfiado, vou atrás de redes sociais, vejo que está participando até de concurso de beleza, crio expectativas mesmo sabendo que não tenho nada a oferecer. Lá vi que faltava poucos dias para o aniversário dela, no dia do aniversário dela espero dar meia noite, mando um vídeo todo envergonhado parabenizando ela, tenho problemas de autoestima então fica tudo bem cringe.
Ai ela começa dizer que queria me conhecer pessoalmente, me liga perguntando se pode vim na minha cidade (moramos há 160km de distância mais ou menos), mas estava tudo acontecendo muito rápido, peço pra ter calma, pra irmos nos conhecendo melhor, até porque até esse ponto as conversar eram bem casuais, eu pouco sabia sobre ela.
Ela saiu com a mãe dela pra comemorar, me manda foto e vídeo com a mãe dela, mas depois relata que achou que seriam só elas duas, mas que a mãe chegou com um rapaz e que ela não gostou dele, diz que "ele tá me testando", pergunto que tipo de teste e ela não responde.
Depois ela comenta que estava muito triste e só queria que eu estivesse lá pra poder dar um abraço nela no dia do aniversário, que tinha sido horrível sair com a mãe, que segurou choro a noite toda, que ela só queria me conhecer no dia do aniversário dela mas que parecia que eu não tinha gostado da ideia. Ai eu abaixo a guarda e crio expectativas, passo a conversar de uma forma mais carinhosa.
Pergunto sobre relacionamento e ela diz que terminou há pouco tempo, mas já estava há um tempo querendo terminar, e não dá mais detalhes. Volto a fuçar as redes e descubro que o intervalo entre o fim de um namoro de 2 anos e começar a conversar comigo é menos de 2 semanas. Volto a ficar triste e desconfiado por ser o consolo de alguém que só quer um relacionamento rebote, e que provavelmente depois de ajudar e reerguer essa pessoa, ela vai só virar as costas e voltar pro ex, que é bem mais bonito do que eu. Mas como ela sempre elogiava meu bom humor, minhas boas sacadas, acabo acreditando nessa de que talvez caráter e conteúdo se sobressaia.
Nesse ponto já estávamos conversando há umas 2 semanas, tentando encaixar uma data no final de semana pra nos conhecermos. Marcamos então para 3 de outubro, eu iria na cidade dela, 160km numa CG 150 pra conhecer alguém da internet numa cidade que nunca fui. Conversamos todos os dias por ligação, ligação de vídeo, falando sobre vida, trabalho.
Faltando 5 dias pra data que combinamos, numa ligação, ela me diz que alguém do trabalho dela arrumou alguém pra ela sair e ela aceitou, mesmo sem nunca ter conhecido a pessoa, disse que sentiu nojo, mas saiu. Beleza, racionalmente falando ela está solteira e faz o que quiser da vida, mas sinto uma falta de respeito do caralho fazer isso.
Ai eu comento sobre ela no trabalho, de forma bem rasa, e começam as histórias de pessoas que sumiram, foram roubadas, abusadas nessas de conhecer alguém pela internet. Decido investigar mais. Facebook, instagram, tiktok, facebook de todos os familiares, irmão, tio, primo, prima, mãe. Vejo que já foi casada (encontro um processo de divórcio) e que o requerente em questão foi o ex-marido. Nessa, já vejo que nos últimos 4 anos ela se casou, ficou 2 anos casada, separou, já engatou um namoro de mais 2 anos e menos de 1 mês depois já está me chamando de amor. Isso aos 24 anos de idade.
Desanimo total, decido parar de conversar e puxar assunto, levo muito a sério relacionamento e ela parece só querer aventuras. Sexta, sábado e domingo se passam. Sábado é o dia que eu iria lá. Ela nem questionou se eu iria ou não, parece não fazer muito caso, fico feliz, era o que eu queria, só me afastar e esquecer ela.
Ontem no horário do almoço dela, me manda uma foto com a cara inchada e de choro. Escrevo um texto dizendo pedindo desculpas, falando que tinha investigado a vida dela e dos familiares por medo de ir lá e acontecer alguma coisa, mas que não daria certo, que tenho coisas pra resolver antes na minha vida, mas que gostava dela, desejo sucesso e felicidades, algo pra terminar na amizade mesmo, num clima bom.
Ela responde que gosta da minha sinceridade, mas que nunca tinha pedido pra eu ir lá, e que o motivo do choro dela era algo muito pior que tinha acontecido domingo, que não conseguiu dormir, acordava chorando e gritando e pensou em me ligar, mas que bom que não tinha feito isso porque eu não me importava com ela. Que se eu fosse bom em investigar, que encontrasse quem seguiu, violentou sexualmente e bateu nela.
Ai eu desmontei, dor na barriga, tremedeira, ânsia de vomito, não sabia o que falar, aliás estou sentindo isso agora só de escrever e lembrar. Olhava pra tela do celular e não sabia o que digitar, só pensava nela sozinha em casa podendo fazer alguma besteira.
Eu jamais imaginaria que algo assim tivesse acontecido, mas ai já era tarde, ela só sabia falar que eu não me importava com ela, que era melhor assim mesmo, me afastando, e eu querendo demonstrar que mesmo não querendo um relacionamento, me preocupava sim com a vida de outra pessoa. Começou a falar que está cansada de ser julgada, que antes estava em um relacionamento abusivo, que hora eu era muito legal, mas hora eu julgava ela demais, que não era pra ter pena se nem intenção de conhecer ela eu tinha e que só queria uma amizade sincera.
Pergunto se ela está bem, se está com alguémm, responde que está em casa com medo, sozinha, com medo de ir trabalhar. Pergunto se ela conversou com alguém sobre isso e diz que não, falo pra deixar eu pelo menos escutar ela, que poderia falar o que fosse e eu ia dar suporte para o que precisasse, só que ai ela volta a discutir sobre eu parar de falar com ela, que não tinha motivo pra confiar em mim e que eu não gostava dela.
Confesso que usei de chantagem, que se não falasse comigo eu entraria em contato com a mãe e/ou irmão pra contar aquilo que ela estava me falando pra poderem ajudar ela, que se eu não conseguisse ajudar, iria encontrar alguém que consegue. Meu maior medo nesse momento era dela fazer alguma besteira, suicídio ou me bloquear e sofrer sozinha. Já estava procurando sobre o que fazer numa situação dessas na internet, o que falar, o que fazer, mas é tudo resumido em não culpar a vítima (óbvio, nunca faria isso) e escutar, mas como escutar alguém que não tem mais vontade/confiança de falar com você?
É isso, não sei como/o que/quando/quem falar, se acredito nisso ou não. Só quero o bem dela, mas não sei o que é o certo a se fazer. Jamais me perdoaria de "abandonar" alguém numa situação assim, mas sei que eu não sou a pessoa certa pra ajudar, que a família seria a melhor opção. Preciso de ajuda.

Update: ela disse que conversou com alguém do trabalho e essa pessoa marcou médico pra ela. Elogiei, disse que era bom que ela conseguiu conversar com alguém, e que seria ótimo também ir na delegacia da mulher pra relatar o crime. Enviei o link do CVV - Centro de Valorização da Vida, disse que lá ela teria pessoas mais instruídas pra conversar, de forma totalmente anônima e que iriam ajudar ela se precisasse. Terminei com um "boa noite". Ela respondeu com um "Obrigada" e "Boa noite". Considero minha parte feita, não vou mais mandar mensagem. Sendo verdade a história do estupro, ela agora vai receber ajuda de quem pode ajudar mais do que eu. Sendo mentira, conseguiu estragar um dia da minha vida me sentindo mal e quase vomitando de ansiedade, mas vou sobreviver e ter história pra contar, e até evitar futuros problemas semelhantes.
submitted by internalerrorfixed to desabafos [link] [comments]


2020.10.06 01:24 DreamyTours HUACACHINA, PERÚ

HUACACHINA, PERÚ
Localizado a 4 horas ao sul de Lima, próximo à cidade de Ica.
O ÚNICO oásis da América do Sul.
Lar dos melhores passeios de Sandboxing e Sandboarding da América do Sul.
Abaixo, criamos nosso extenso guia para Huacachina com base em nosso conhecimento e experiência local, tendo ajudado a transportar mais de 30.000 viajantes desde a nossa formação em 2013.
Huacachina, Perú
COMO CHEGAR A HUACACHINA
  • Ônibus público para Ica e depois um táxi para Huacachina
  • Ônibus direto para Huacachina
Para chegar a Huacachina de ônibus, você precisaria pegar um ônibus de Lima para Ica. Uma vez em Ica, você teria que encontrar um táxi local e depois ir para o oásis de Huacachina. Para sair de Huacachina, você teria que fazer o mesmo. O Lonely Planet afirma que esta é a única maneira de chegar a Huacachina, mas na realidade os ônibus Peru Hop têm a licença necessária para entrar no oásis diretamente, então você pode evitar o incômodo de pegar táxis de e para Ica. Temos em Pacotes Peru.
O QUE VOCÊ DEVE FAZER EM HUACACHINA
  • Sandboard e Sandboxes em Huacachina.
  • Passeio pela vinha do Pisco. (Tour gratuito Peru Hop)
  • Passeie pela cidade de Ica.
Esta pequena cidade é o lar de menos de 1.000 habitantes locais, mas a cada dia um novo fluxo de mochileiros chega para fazer uma das atividades obrigatórias do Peru ... Deslizando pelas famosas dunas de Huacachina! Guias locais levam os mochileiros em um passeio por essas dunas em caixas de areia incrivelmente poderosas (e seguras!) De dunas, voando sobre grandes lombadas no que parece ser um deserto sem fim. Isso em si já é impressionante, mas fica ainda melhor quando os turistas têm a opção de deslizar por algumas dessas dunas enormes! Isso pode ser emocionante, além de assustador, e muitas vezes você vai acabar com o rosto cheio de areia, mas não é nada que um banho rápido não consiga consertar! O snowboard é mundialmente famoso, mas o sandboard é mais difícil, mais rápido e muito mais barato… obrigatória para quem visita Huacachina.
Além de Huacachina, Ica também é famosa por seus piscos e seus vinhedos. Pisco é a bebida nacional do Peru, e Ica costuma ser chamada de casa do Pisco. Levamo-lo a uma visita às vinhas do Pisco onde poderá descobrir a história do Pisco, ver como é feito, bem como provar algumas amostras desta deliciosa bebida refrescante. Os peruanos têm muito orgulho de seu Pisco e você simplesmente não pode vir a Ica sem tomar alguns copos de Pisco!
O QUE VOCÊ DEVE VER NA HUACACHINA
  • Visite as dunas à tarde para assistir ao pôr do sol.
A incrível vista do pôr do sol nas dunas de areia é algo que você não pode perder se chegar a Huacachina. Caminhe pelas dunas ou assista ao pôr do sol no final de seu passeio pela caixa de areia pelas dunas.
DICAS DE SEGURANÇA EM HUACACHINA
  • Huacachina é muito pequena, tente levar dinheiro, pois não há caixas eletrônicos.
  • Traga protetor solar, quase sempre faz sol e calor.
  • Nunca carregue seu passaporte / cartão de crédito a menos que seja 100% necessário.
  • Se você pegar um ônibus público e descer em Ica, tenha MUITO cuidado com o táxi que vai para Huacachina. Muitos táxis em Ica são conhecidos por levar as pessoas a hotéis com os quais têm negócios, ou tentar enganar os turistas de outras maneiras, então tome muito cuidado se precisar pegar um táxi de Ica para Huacachina.
submitted by DreamyTours to u/DreamyTours [link] [comments]


2020.10.05 03:01 YatoToshiro FGO: North American Myth War: E Pluribus Unun (Analise)


https://preview.redd.it/154w34yjd6r51.png?width=1024&format=png&auto=webp&s=c8a5c3adb3635e7b10c97c30a391f441c99ed17b
Ritsuka e Mash chegam na era em uma floresta. Eles se deparam com uma batalha, com um lado usando robôs semelhantes aos de Charles Babbage. Os robôs confundem Ritsuka e Mash como reforços inimigos e os atacam. Depois de destruir os robôs, a dupla é atacada pelo lado oposto quando o outro recua. Embora eles sejam capazes de vencer, Ritsuka é repentinamente atingido por tiros de canhão e fica inconsciente.
Ritsuka mais tarde acorda em uma barraca, sendo tratado por uma mulher. Ela se prepara para amputar o braço deles quando Mash a convence a não fazer isso. Mash então cura as feridas de Ritsuka com um pergaminho mágico. Mash explica que eles estão na base traseira do Exército da Independência dos Estados Unidos. Ela revela que a mulher é uma serva e seu verdadeiro nome é Florence Nightingale. Ela tenta pedir sua ajuda quando o acampamento é atacado. Ritsuka e Mash saem para repelir o ataque, seguidos por Nightingale. O grupo eventualmente enfrentará os comandantes inimigos, Diarmuid Ua Duibhne e Fionn mac Cumhaill. Eles derrotam Diarmuid, mas Fionn se cura e se junta a ele em outra luta. O grupo os derrota, mas Nightingale corre de volta para o acampamento quando ela sente que os feridos estão sob ataque. Diarmuid e Fionn são forçados a recuar quando um Servo com reforços chega.
Mais tarde, uma mulher seguida por uma comitiva de soldados mecanizados repreende Nightingale por deixar seu posto. Ela revela que a América está em uma guerra entre o Oriente e o Ocidente; Oriente sendo os celtas, Ocidente implorando pelos Estados Unidos Ocidental. Ela então se apresenta como Helena Blavatsky. Ela recusa o pedido de Mash para deixar Nightingcale ajudá-los a resolver a Singularidade, mas Nightingale ignora suas ordens. Sem escolha, Helena ordena que seus soldados subjugem o grupo. Eles destroem os robôs, mas Karna chega e os ataca com Brahmastra.
O grupo mais tarde acorda, tendo sido nocauteado pela onda de choque criada quando Mash bloqueou Brahmastra. Eles estão sendo transportados para Denver, onde o rei de Helena tentará convencê-lo a se juntar a ele. O grupo acabou chegando a Denver, onde um castelo foi construído quando os celtas tomaram a Casa Branca.
Dentro do castelo, o grupo encontra Thomas Edison, presidente-rei dos Estados Unidos. Edison pede a ajuda de Ritsuka para derrotar os celtas. Antes de assumir o comando, os celtas superavam os americanos. Ele igualou as probabilidades com seus robôs, mas ele carece de Servos suficientes para virar a maré. Ele declara que fará com que os civis trabalhem 20 horas por dia para manter a produção em massa de seus robôs. Ele então revela que usará o poder do Graal para criar sua América ideal em uma linha do tempo diferente. Este ato pode destruir as outras eras. Nightingale tenta atacar Edison, mas Karna a restringe. Edison então dá a Ristuka três minutos para tomar uma decisão. Ritsuka se recusa a entrar, então Edison faz seus robôs subjugarem o grupo. Oprimido pelo grande número de robôs, o grupo é enviado para a prisão subterrânea.
Na prisão, a ligação de energia mágica de Ritsuka com seus servos é neutralizada por Helena para evitar sua fuga. Mais tarde, enquanto o grupo luta para escapar, um Servo aparece de repente diante deles. Ele pegou emprestado o Nobre Fantasma de outro para evitar Karna e se apresentou como Geronimo. Ele tira o grupo de suas celas e os ajuda a escapar. Ao longo do caminho, ele revela que faz parte de uma resistência contra Edison e os celtas com três outros servos. Ele pede ao grupo para se juntar a ele. O grupo finalmente escapou após derrotar Karna.
O grupo chega a uma cidade deserta que serve como esconderijo da Resistência. Geronimo pede a Nightingale para curar um membro Servo da Resistência. Os outros notam que seu coração está gravemente danificado. Ele se apresenta como Rama, e Gáe Bolg causou seu ferimento. No entanto, Rama não pode ser curado a menos que a maldição de Gáe Bolg seja removida. Já que lutar contra Cú Chulainn para destruir sua lança é quase suicida, o grupo concorda em encontrar um Servo parente de Rama para remover a maldição. Rama sugere sua esposa, Sita, que está presa em algum lugar. O grupo então discute como lidar com os exércitos aparentemente intermináveis de Edison e os celtas. Os soldados celtas nascem continuamente de sua rainha, enquanto os robôs de Edison são produzidos em massa. O grupo deve assassinar os dois líderes para impedir o crescimento de seus exércitos. Eles então partem para recrutar Servos para ajudá-los.
Durante a viagem, Geronimo explica como os cidadãos americanos ocidentais são forçados a trabalhar nas linhas de produção em massa da infantaria mecanizada. O grupo chega a Lubbock, onde dois arqueiros, membros da Resistência, estão sendo sitiados por celtas. Eles os ajudam a repelir o ataque. Os dois se apresentam como Robin Hood e Billy the Kid. Depois que Mash dá os detalhes, Geronimo sugere que o grupo precisa de Sabre e Lancer para ajudar. Robin confessa que conheceu dois Servos problemáticos que se encaixavam nas classes mencionadas anteriormente.
Mais tarde, o grupo chega à entrada de Dallas, onde se encontra um dos Servos que Robin conheceu. Depois de derrotar alguns soldados celtas inesperadamente fracos, eles ouvem uma canção perturbadora que Ritsuka, Mash e Robin reconhecem. Entrando na cidade, eles se encontram com Elizabeth Báthory enquanto ela continua cantando. Eles deduzem que é por isso que os soldados eram tão fracos. Mash convence Elizabeth a se juntar a eles, dizendo que isso ajudará a promover sua arte.
Passando por uma floresta para Alexandria, o grupo testemunha Nero Claudius sendo confrontado por Fergus mac Róich, que foi enviado para matá-la. Robin usa No Face May King para emboscá-lo quando Nero revela sua presença. Os outros então chegam para derrotar Fergus. Antes de desaparecer, Fergus diz a Rama que Sita está detida na Ilha de Alcatraz.
Mais tarde, Geronimo informa aos outros que o reduto celta é a Casa Branca. Ele afirma que o grupo será dividido em dois. Um com Nightingale para resgatar Sita, e outro para se infiltrar na Casa Branca e assassinar a rainha celta. Geronimo decide que Ritsuka e Mash acompanharão Nightingale e Rama; Nero convence Elizabeth a ir com eles. Levando os outros com ele, Geronimo recebe um dispositivo de comunicação de Mash. Na manhã seguinte, o grupo se dividiu em suas respectivas equipes para realizar suas missões.
O grupo de Ritsuka chega à costa perto de Alcatraz. Eles então pegam um barco para a ilha. Chegando à costa da ilha, o grupo se dirige para a prisão enquanto mata wyverns enviados por um Servo. Chegando à prisão, eles enfrentam o Servo, que se apresenta como Beowulf. O grupo mata seu dragão e luta contra ele. Depois de ser derrotado, Beowulf permite que eles entrem na prisão.
Dentro da prisão, o grupo encontra Sita enquanto Rama desmaia de seu ferimento. Sita revela que Rama está sob uma maldição que os mantém separados, mesmo como espíritos heróicos. Qualquer um deles será convocado como Rama para nunca ser convocado simultaneamente, embora a Singuralidade seja uma exceção. Nightingale cura a ferida de Rama, mas a maldição de Gáe Bolg ainda persiste. Sita então se sacrifica pegando a maldição para dissipá-la. Depois que Rama acorda, o grupo sai para se encontrar com o grupo de Geronimo.
Em Washington, o grupo de Geronimo vai assassinar a rainha celta, Medb, durante um desfile. Eles a espreitam com No Face May King e a isolam em Nuptiae Domus Aurea. No entanto, Cú Chulainn Alter aparece de repente quando Medb o chama e ataca Nero. Confuso com sua força dentro do teatro, o grupo descobre que Medb o criou a partir de seu desejo no Graal de Cú Chulainn ser um rei forte e mau que ficará ao lado dela. O grupo luta com ele quando Arjuna chega. Cú Chulainn Alter luta com Nero sozinho enquanto Medb e Arjuna lutam contra os outros. Geronimo ordena a Robin que pegue o comunicador e escape. Depois que ele escapa, os outros continuam com sua batalha.
Enquanto isso, em Alcatraz, o grupo de Ritsuka foge da prisão quando são confrontados por Fionn e Diarmuid. Depois de matar o par, eles recebem uma transmissão de Robin. Ele informa que o plano de assassinato falhou. Ele diz a eles para se encontrarem com ele na base abandonada dos Estados Unidos para onde ele está se dirigindo. Recebendo suas coordenadas, o grupo sai para se encontrar com ele.
Enquanto o grupo de Geronimo continua sua batalha, Geronimo solta Tsago Degi Naleya em Arjuna. Arjuna o destrói com Agni Gandiva, então mata Billy. Medb mata Gerenimo depois que ele previu que ela morreria em breve. Ela então ordena que Arjuna persiga Robin. Depois que seu teatro desaba, Nero é liquidado por Cú Chulainn Alter.
O grupo de Ritsuka acabou localizando Robin para vê-lo sob ataque dos celtas. Depois de ajudá-lo, Robin conta a eles sobre o assassinato fracassado de Medb. Ele também diz que um Servo o salvou da perseguição de Arjuna e Cú Chulainn Alter. Essa mesma Serva então se apresenta como Scáthach. Ela originalmente pretendia destruir a era até decidir que um humano precisa encerrar a guerra ao ver Ritsuka. Ela se recusa a entrar no grupo, mas oferece a ela a mesma ajuda. Ela admite que nem mesmo pode derrotar Cú Chulainn Alter, já que seu poder concedido pelo desejo de Medb rivaliza com o dela. Ela poderia destruir o Graal junto com Medb, mas isso atrasaria muito o reparo da era. Enquanto lutava contra mais celtas, o grupo encontrou Li Shuwen. Ele luta com Mash até a paralisação para testar a força do grupo e para convencer Scáthach a duelar com ele. Ele se recusa a se juntar ao grupo, embora seja um aliado. Ele então sai, dizendo que Edison parece estar possuído. O grupo então sai de Denver para enfrentar Edison.
Viajando de volta para o oeste, o grupo chega a Kearney enquanto é atacado pelos celtas. Eles capturam alguns deles a mando de Robin. Ritsuka e Robin levam os prisioneiros a um robô de infantaria mecanizado. Robin afirma que é o segundo-tenente Anderson Komadori e está transferindo prisioneiros para o quartel-general. Como os prisioneiros são celtas, o robô permite que ele passe. O grupo segue para o castelo de Edison.
O grupo ultrapassa o guarda-robô e entra no castelo. Eles lutam contra Karna até que Edison o chama de volta para a sala do trono. Lá o grupo derrota Edison, junto com Helena e Karna. Edison se recusa a desistir e tenta beber um elixir para se transformar, mas Karna o joga no chão. Nighingale informa que o exército celta é infinito, enquanto o dele é limitado. É então revelado que a tirania de Edison resultou de sua mente sendo afetada por pensamentos acumulados dos presidentes que lhe confiavam o futuro da América. Edison é finalmente convencido por todos a se juntar ao grupo.
Mais tarde, o grupo traça uma estratégia para derrotar os celtas. Os celtas invadirão Denver pelas rotas norte e sul. Se você conquistar mais parte da América, a era não resistirá por muito tempo à separação da realidade e ao colapso. O grupo eventualmente decide com um ataque em duas pontas com dois exércitos para atacar ao longo das rotas do norte e do sul. Um exército manterá sua posição contra os celtas enquanto o outro avançará para a Casa Branca. O grupo deixa a decisão de quais Servos irão com qual exército para Ritsuka.
No dia seguinte, Ritsuka anuncia sua decisão. O exército do norte terá Elizabeth, Robin, Edison e Helena. O exército sul terá os outros. O exército norte então parte para esperar a batalha daqui a três dias ao anoitecer. Depois de testar a determinação de Ritsuka e Mash, Scáthach ordena que Rama comande o exército, já que ela não se juntará à batalha. Em vez disso, ela monitorará Medb e Cù Chulainn Alter, que ela impedirá de entrar na linha de frente. Depois que ela sai, o exército do sul começa seu avanço em direção a Washington.
Quando o exército do sul chega a Montgomery, Mash retransmite uma mensagem de Karna de que sua vanguarda derrotou uma vanguarda inimiga com alguns avanços. Depois de derrotar os retardatários, o exército do sul continua seu avanço quando um batedor informa que o exército celta à frente é liderado por Arjuna. Rama ordena que ele diga a todas as tropas para não se envolverem com Arjuna. Arjuna ordena que suas tropas ataquem o exército do sul enquanto ele luta contra Karna. O exército do sul e o exército celta se enfrentam enquanto Karna e Arjuna lutam. Eventualmente, o exército do sul derrota o exército celta, enquanto a batalha de Karna e Arjuna continua. No entanto, Karna é atingido por trás por Cù Chulainn Alter. Ele revela que matou Scáthach e luta contra o grupo. Ele se prepara para matar Mash quando Merlin, projetando-se através de Fou, o prende em uma ilusão. Karna aproveita para lançar Vasavi Shakti em Cù Chulainn Alter com o que resta de suas forças. No entanto, não foi forte o suficiente para matar Cù Chulainn Alter, e Karna desaparece. Cù Chulainn Alter então se retira para Washington para curar suas feridas. O grupo tenta persegui-lo quando Arjuna os impede para lutar contra eles. Depois de derrotá-lo, Mash pede a Arjuna para se juntar a eles, mas ele recusa e vai embora. O exército do sul então continua seu avanço.
Enquanto o exército do sul se envolve com as forças celtas que se aproximam, os detalhes da luta entre Cù Chulainn Alter e Scáthach são revelados. Durante a luta, Scáthach e Cù Chulainn Alter anularam o Gáe Bolg um do outro. Scáthach ativa Portão de Skye para puxá-lo para a Terra das Sombras, mas ele ativa Curruid Coinchenn para evitar isso. Ele então a esfaqueia, e ela foge para a Terra das Sombras para se recuperar. Lá ela conhece Li Shuwen e pede a ele para ajudar o exército do norte até que ela se recupere. Li Shuwen atende seu pedido. Na frente norte, o exército norte continua sua batalha contra o exército celta principal. Beowulf chega e luta contra Robin e Elizabeth, enquanto Helena e Edison lutam contra os celtas. Felizmente para Robin e Elizabeth, Li Shuwen chega e se envolve em uma briga com Beowulf.
Enquanto isso, o grupo de Ritsuka finalmente chega a Washington. Eles matam os monstros invocados de Medb e perseguem-na quando ela se retira para a Casa Branca. Na Casa Branca, o grupo vê que foi transformado de seu estado original. Lá dentro, eles lutam contra Cù Chulainn Alter e Medb. Embora mortalmente ferido por Brahmastra, Medb usa o Graal para convocar o Clã Calatin para atacar o exército do norte. Ela então dá o Graal a Cù Chulainn Alter antes de desaparecer. A energia mágica de Cù Chulainn Alter enfraquece devido à autocorreção do fortalecimento da era com Medb agora extinto. O grupo então luta contra Cù Chulainn Alter.
Ao mesmo tempo, o exército do norte continua a lutar contra o clã Calatin. Edison tenta se autodestruir sobrecarregando seu Nobre Phantasm para proteger os outros. Ele é interrompido pelo súbito aparecimento de Nikola Tesla, que chegou para salvar a era para se arrepender de suas ações em Londres. Percebendo que seus ataques são eficazes, Tesla e Edison liberam seus Nobres Phantasms simultaneamente para selar o Clã Calatin. Arjuna então chega e se sacrifica para lançar um Pashupata restrito para destruir o Clã Calatin.
Enquanto isso, na Casa Branca, o grupo derrota Cù Chulainn Alter. No entanto, ela usa o Graal para se encarnar em Halphas. Nightingale usa Nightingale Pledge para curar o grupo. Depois de derrotar Halphas, Ritsuka e Mash retornam à Caldéia com o Graal.
____________________________________________________________________________________________________________


https://preview.redd.it/t5x1e1brd6r51.png?width=700&format=png&auto=webp&s=c0457a892592377d33c90a7e8d351e9d536f68ed
Eu ia considerar isso Maravilhoso (5 estrelas), mas essa Singularidade foi a mais longa até agora e metade dele é legal e outra metade é mais ou menos.
E é aqui que a Scathach aparece pela 1º vez no jogo. E quando ela apareceu foi a parte mais legal do jogo.
submitted by YatoToshiro to Fate_GensokyoBR [link] [comments]