Temporada meninas 6

Eleições 2020 - confira neste post as principais propostas dos três candidatos à presidência do Corinthians

2020.11.04 18:00 PolylingualAnilingus Eleições 2020 - confira neste post as principais propostas dos três candidatos à presidência do Corinthians

Boa tarde, nação corinthiana do Reddit. Estamos fazendo este post para deixar mais claras as propostas (já postadas em posts separados) dos três candidatos à presidência, sem precisar ir a outro site ou ver vários posts diferentes.
Aqui seguem as propostas dos 3 candidatos, em ordem alfabética.
____________________________________________________________________________________________________________

Augusto Melo:

1 - Gestão Meritocrática

Criar um plano com metas e objetivos. Gerir o Corinthians de forma clara, objetiva, profissional e organizada, com responsabilidade com os ativos financeiros, físicos, tecnológicos e humanos.
Administrar o clube para orgulho de cada corintiano, com uma visão de futuro e de vanguarda. Ter profissionais qualificados nas áreas e com perfil vencedor.

2 - Financeiro

Recuperação da credibilidade financeira e moral. Apresentar os ativos de valores da marca e de sua torcida e o seu grande potencial financeiro para toda e qualquer ação.

3 - Jurídico

Ter uma equipe profissional de grandes advogados especialistas em áreas distintas, que blindem o Corinthians.
Contratar especialistas nas áreas de: compliance (conformidade), trabalhista, esportivo, empresarial e recuperação de créditos.

4 - Clube social

Desenvolver uma administração independente para o clube social, com gestão de custos e gastos para torná-lo autossustentável. Aumentar o número de associados com atrações que o clube possa dispor, decorrente da excelente localização que se encontra.
Modernizar o clube e criar uma referência de espaço multiuso para os sócios de forma autossustentável juntando conveniência, diversão, segurança e entretenimento aos sócios e aos corintianos.
Criar uma rede de hotéis do Corinthians, começando pelo clube e depois no CT, adotando o sistema "timeshare", que dá a garantia ao Corinthians de ter receita mesmo em baixa temporada de férias ou eventos. Oferecer clube, parque, shopping e hotel num único espaço.
Trabalhar para fazer com que a mulher tenha maior participação na vida do clube, como o direito ao voto do sócio 01, por exemplo.

5 - Arena

Transformar a Arena numa grande fonte de espetáculos e de atrações comerciais e corporativas, transformando-a num grande polo esportivo, cultural e de entretenimento de São Paulo.
Restabelecer o domínio administrativo e financeiro da Arena. Revisar e renegociar os acordos vigentes.
Todos os jogos na Arena serão um espetáculo.

6 - Futebol

Desenvolver um departamento de futebol do clube vencedor, com administração séria, transparente e competente. Os atletas que vierem a jogar no Corinthians serão valorizados por toda a estrutura profissional em que estarão inseridos e, por isso, serão cobrados também pelo profissionalismo esportivo e de conduta. Um time forte se faz com atletas fortes e com planejamento pautado nos resultados, esportivos e financeiros.
Será oferecida uma gestão de marca e curadoria aos jogadores. Desenvolveremos e manteremos novos ídolos para o Corinthians. Teremos um time de futebol montado com verdadeiros guerreiros e que jogarão com o ímpeto de vencedores.
Na base, desenvolver o departamento com efetiva formação de atletas. Já no futebol feminino, ser referência esportiva, administrativa e de marketing. Utilizar premissas de desenvolvimento do futebol masculino no feminino.
Nas negociações, ter critérios pré-estabelecidos que serão rigorosamente cumpridos, satisfazendo os objetivos do atleta e do Corinthians, não dos empresários.
O time irá treinar no clube social uma vez por mês. A sirene do Parque São Jorge será tocada nas apresentações dos jogadores.
Queremos ser referência também nos departamentos de estatística, médico, de fisiologia e fisioterapia esportiva.

7 - Ingressos

O valor do ingresso será congelado durante um ano. Crianças abaixo de oito anos não pagarão ingresso. O programa Fiel Torcedor será aprimorado e com de abrangência nacional. A cada jogo do Corinthians, uma família que nunca assistiu a uma partida do time será beneficiada com uma ida ao estádio para acompanhar o espetáculo.

8 - Corinthians Solidário

Em todos os jogos mil ingressos serão disponibilizados para pessoas carentes.
A cada partida os torcedores poderão entrar numa plataforma e assinalar quantas cestas básicas eles doarão para uma entidade assistencial a cada gol marcado pelo Corinthians. Esta promoção faz com que, a cada jogo, seja criada uma “Bolsa de Apostas do Bem”.

9 - Shows e eventos

Será criado um calendário de eventos para o clube. No Parque São Jorge, serão realizados shows a preços populares. Na Arena, grandes eventos.

10 - Institucional

Reestruturar todo o projeto de iluminação do clube, batizado de "Projeto Lampião", nome inspirado na história de criação do Corinthians.
Enaltecer os ídolos que escreveram a história de conquistas e vitórias do Timão.
Desenvolver uma metodologia de incentivo aos esportes amadores do Corinthians, valorizando futuros atletas e incentivando a prática do esporte em suas diferentes modalidades e características, com incentivos fiscais federais e estaduais.
Pensando nos jovens, o Corinthians terá uma das mais importantes e modernas arenas de e-sports do Brasil.
Construir o Hospital Dr. Sócrates no Parque São Jorge e desenvolver clínicas de exames e primeiro atendimento.
Criar a "Salve", operadora de telefonia própria do clube, além de uma uma rede social própria do clube e uma plataforma digital de transmissão por streaming de conteúdo audiovisual por demanda. A programação da televisão contará com conteúdo jornalístico, esportivo e filmes.
Inaugurar a Corinthians Academy, uma plataforma de educação e intercâmbio do Corinthians através do futebol, compartilhamento das metodologias esportivas e de gestão do clube.
Desenvolver uma aliança junto a uma grande instituição internacional, com o compromisso para o ensino da língua inglesa para todos os jogadores que estiverem na base do Corinthians.
Realizar uma vez por mês uma reunião com os torcedores para discutir novas ideias através da perspectiva e experiência de quem vive o dia a dia e acompanha o time em todos os jogos.
Criar a "Fiel Cap", título de capitalização do Corinthians, um produto financeiro/filantrópico que premiará a torcida e destinará parte da arrecadação à Cruz Vermelha.
_________________________________________________________________________________________________________

Duílio Monteiro Alves:

1 - Clube social

O clube precisa ser um espaço que contemple todas as idades da família corintiana, com segurança, serviços de qualidade, valores acessíveis, boa infraestrutura, esporte, cultura e lazer. Para tanto, como sócio, frequentador desde o berço e profundo conhecedor dos anseios dos associados e das dificuldades do clube, baseamos a gestão do clube social em quatro pilares essenciais: Estrutura, Social/Lazer, Esportes e Tecnologia.
Com base nesses pilares, elaboraremos um Plano Diretor para padronizar a identidade do clube e permitir seu crescimento planejado e dentro da legislação. Vamos modernizar a academia e o parque aquático, ampliar as vagas de estacionamento e criar novas atrações voltadas para as crianças e os adolescentes, como skate (cuja pista foi recentemente inaugurada), BMX e e-Sports, além de incentivar os times Masters do clube. Também implementaremos a segunda fase do projeto de Wi-Fi para os sócios e a entrega das novas funcionalidades do sistema de gestão da secretaria do clube, que facilitará o contato com os associados.

2 - Gestão de esportes olímpicos e amadores

O foco nas modalidades esportivas que vão além do futebol profissional seguirá forte. A intenção é que o Corinthians se estabeleça cada vez mais como um clube formador, em diversas modalidades, tanto no esporte amador quanto para os sócios. E que os esportes sejam, em breve, autossuficientes. Para isso, criaremos um braço específico do departamento de marketing/comercial que trabalhe parcerias de investimento para as modalidades dos diversos esportes praticados no clube, buscando patrocínios, incentivos a intercâmbios, comunicação, promoção e divulgação nas redes digitais do clube. O objetivo é fazer com que os demais esportes sigam o exemplo do que temos hoje com natação, basquete e futsal, que possuem todas as categorias de formação de atletas – para que, assim, o clube possa contar com o atleta que forma, além de evitar perdê-lo para outros clubes. Paralelamente, iremos manter o fortalecimento das seleções associativas, de modo que o sócio possa continuar treinando e participando, sem perder espaço para o atleta de alto rendimento.

3 - Futebol profissional

O Corinthians tem obrigação de disputar títulos todos os anos. Essa certeza me orientou desde quando participei da montagem do time que ganhou o Brasileiro de 2011, a Libertadores e o Mundial de 2012. As taças da última década criaram uma cultura de vitórias, da qual não podemos abrir mão. Tivemos um tri paulista e campanhas sólidas na Copa do Brasil de 2018 e na Sul-Americana de 2019, fomos vices no Paulistão neste ano. Embora não estejamos satisfeitos com os resultados mais recentes, é preciso reconhecer que a atual gestão deixará uma estrutura profissional, em todos os sentidos. Os setores estão consolidados: teremos uma comissão técnica experiente; um elenco com talento e jovens promissores, que evoluirão para um encaixe no futuro; um Centro de Inteligência operante; um CT sem igual no Brasil; uma base forte e totalmente estruturada com seu novo CT, além de uma das Arenas mais modernas do mundo. O time sub-23 cumprirá um papel fundamental: ele dá rodagem e acompanhamento próximo a meninos da base no último estágio da maturação, como ocorreu com Roni, Raul e Xavier, além de abrigar a captação de talentos mais tardios. O desafio é aprimorar para continuar ganhando.

4 - Futebol de base

A formação de atletas exige investimento a longo prazo, olhar apurado e paciência com os processos. A atual gestão continuou a otimização da base, que foi competitiva em todos os campeonatos, revelou talentos que reverteram lucro, como Pedrinho e Carlos, e retorno esportivo, como Mantuan, Lucas Piton, Roni e Xavier no time principal. O próximo passo é ainda mais importante: com a entrega do CT da base neste ano, vizinho ao CT profissional, o Corinthians traz um incremento definitivo à formação e à transição desses jovens para o time adulto. Em 2021, finalizaremos o alojamento que receberá 160 jovens, com conforto para os atletas e confiança para as famílias que muitas vezes optavam por outros clubes devido ao custo do transporte, à moradia distante, à falta de segurança, entre outros aspectos, além de permitir ao Corinthians acompanhar esse atleta mais de perto e orientá-lo no seu crescimento como atleta e cidadão. Iremos ainda implantar as tecnologias de ponta utilizadas com os profissionais também na base, auxiliando no acompanhamento do desempenho, no aprimoramento do desenvolvimento dos jovens e na captação de novos talentos. E para garantir que isso se torne realidade, faremos com que os dois departamentos trabalhem ainda mais próximos e em sintonia, acompanhando e participando pessoalmente de todo o processo.

5 - Futebol feminino

O time feminino do Corinthians é mundialmente reconhecido como um caso de sucesso, graças ao trabalho incessante da diretora Cristiane Gambaré com apoio do presidente Andrés Sánchez. Motivo de enorme orgulho da nossa torcida, ninguém discute hoje que a evolução da modalidade no Brasil e na América do Sul passa, obrigatoriamente, pelo Corinthians. Renovamos nosso compromisso de consolidar o nosso futebol feminino entre os melhores do mundo, contando com talentos de seleção brasileira, como Lelê, Tamires e Andressinha. Nos próximos anos, o futebol feminino também será um laboratório de inovação, dentro e fora do gramado, promovendo, cada vez mais, as histórias de superação, dedicação e enorme talento das nossas meninas e aproximando o clube de um novo perfil de torcida, dedicada à modalidade.

6 - Gestão financeira e governança

Como a capacidade de geração de caixa do nosso clube é gigantesca, precisamos adotar as melhores práticas de gestão, ter profissionais capacitados e fazer uso de ferramentas que nos possibilitem equilibrar as finanças e garantir fluxo de caixa positivo. A disciplina financeira será um objetivo a ser perseguido com elaboração de orçamentos, fluxos de caixa projetados e políticas internas de gastos e investimentos. Tudo alinhado a planejamento estratégico com foco em atender as demandas de nossa imensa torcida e de nossos sócios. Para nos ajudar nesse desafio, estamos alinhando procedimentos com uma das quatro maiores consultorias de gestão do Brasil e do mundo. Trata-se de um investimento que certamente nos ajudará a implementar e perpetuar processos e procedimentos que trarão importante retorno estratégico e financeiro. Governança é algo em que iremos também investir permanentemente para proteger e impulsionar nosso clube. Já estamos sob as regras do Estatuto Social e de outras diversas que precisam ser respeitadas de forma irrestrita, além de constantemente revisadas e aperfeiçoadas. Vamos incentivar o estreitamento das relações com todos os poderes do clube, como Diretoria Executiva, Conselho Deliberativo, Conselho Fiscal e Conselho de Orientação. Na seção “Transparência” do site do clube vamos publicar os balancetes mensalmente, além de todos as demais demonstrações financeiras acompanhadas por relatórios de auditores.

7 - Inovação, comunicação e marketing

A transformação digital do clube exige o cumprimento de uma missão: colocar o nosso torcedor no centro do ecossistema corintiano. Para isso, nossa estratégia é buscar uma interação total clube-torcedor, por meio de um aplicativo de celular fácil e ágil: a ideia é que o ingresso, o gol e até a cerveja da Arena estejam à distância de um clique. Mas a ambição não fica restrita à experiência na Arena: seja para a geração de conteúdo engajador em todas as nossas plataformas, seja para conceber produtos e serviços de real impacto no torcedor, seja para executar um programa de nacionalização e internacionalização do clube a sério, tudo isso exige criar uma relação de intensa intimidade entre clube e torcedor. Todo corintiano importa, esteja ele em Corumbá ou em Yokohama, e nossa gestão tem que garantir que o exercício da paixão corintiana seja pleno em todos os momentos e lugares.

8 - Transformação comercial

Nosso objetivo é aumentar a receita comercial em 50% nos próximos três anos, uma ambição que exige muito mais do que simples venda de patrocínios. É preciso acoplar um misto de microscópio com mira laser em todas as ações comerciais do futuro. Primeiro, criaremos um grupo profissional e verticalizado com foco na geração de parcerias comerciais de valor real para torcedores, parceiros e clube. Depois, combinaremos as ferramentas mais modernas de gestão comercial, como Big Data e Inteligência de Mídias Sociais, com outras já presentes no clube, como o CRM e monitoramento de valor de marca em mídia, a fim de ampliar o alcance dessas ações. O caminho é unificar as bases de dados de torcedores e consumidores, entender seus hábitos de consumo e interpretá-los estrategicamente para o aumento de receita.

9 - Fiel Torcedor

O aprimoramento do nosso programa Fiel Torcedor será uma das nossas maiores prioridades nos próximos três anos. Queremos triplicar a base de associados, e isso significa tornar o Fiel Torcedor atraente a todos, independentemente de onde morem. Como fazer isso? Bom, a gestão atual já investiu numa interação mais direta: o Fiel Torcedor já faz perguntas nas entrevistas coletivas, sejam elas de imprensa ou reservadas aos fiéis-torcedores. Tudo isso será intensificado. Os próximos passos são claros: além dos benefícios tradicionais, como desconto nos ingressos e nos produtos licenciados, haverá acesso a conteúdos exclusivos, experiências únicas no CT e na nossa Arena, participação em jogos e competições com distribuição de prêmios e brindes, prioridade no recebimento de notícias. Enfim, será um caminho para viver a paixão corintiana de forma privilegiada.

10 - Arena

Iremos transformar nossa Neo Química Arena no centro vivo da paixão corintiana. O acordo dos naming rights, combinado com as negociações avançadas para a quitação da Arena, nos permitem projetar uma geração de novos recursos ao clube já no primeiro ano da gestão. Cumprindo sua vocação de equipamento central da Zona Leste, iremos trazer um hotel (já em negociação), um espaço de coworking (já em negociação), tirolesa (fase de contrato), um restaurante no 4º andar (contrato já assinado) e novos bares nos setores Leste/Sul. Outros planos incluem a realização de inúmeras ativações em datas diversas além dos dias de jogos em parceria com a Neo Química, com shows e eventos culturais. Por fim, queremos criar uma incubadora de empreendedorismo digital, o Hub Fiel, a fim de incentivar projetos tecnológicos, os quais o clube terá prioridade na aquisição.
____________________________________________________________________________________________________________

Mario Gobbi:

1 - Saúde financeira

Como é de conhecimento público, a situação financeira do Corinthians é gravíssima e praticamente pré-falimentar. Então, a recuperação das finanças, bem como da credibilidade do clube, será prioridade. O projeto para esta área é bastante complexo, como teria que ser face à complexidade dos desafios e oportunidades de um clube como o Corinthians. Mas ele passa essencialmente pela gestão eficiente do fluxo de caixa do clube. Temos que equilibrar as contas, voltar a gastar dentro do que o clube arrecada, mas, além disso, buscar o crescimento desta arrecadação, gerando recursos para investir no futebol e nas outras importantes iniciativas do clube. Entre os principais pilares do projeto da área financeira, além de prováveis cortes de custos e da readequação de processos internos que a auditoria de uma das big four\* (Deloitte, Ernst & Young, KPMG e PricewaterhouseCooper) irá nos mostrar, temos um plano de criação de fundos de investimento, feito por um renomado profissional da área e com passagens por grandes instituições brasileiras e internacionais. Em três anos, quero entregar o clube saudável financeiramente e com o caminho trilhado para ocupar o seu devido lugar: o protagonismo permanente no futebol mundial. \Quatro principais empresas de auditoria do mundo.*

2 - Credibilidade

O Corinthians vive uma crise profunda de credibilidade com a sua torcida, que é o principal patrimônio do clube, e com o mercado. Para reconstruirmos esta credibilidade, temos um grande projeto administrativo que, resumidamente, contemplamos: realização de uma auditoria geral em termos de processos administrativos e financeiros, recursos humanos e sistemas de informação; um plano de governança corporativa, gestão de riscos associados e compliance; remodelamento dos processos de aquisições e suprimentos, após diagnóstico dos processos atuais envolvendo seleção, contratação e gestão de fornecedores; reestruturação da área de recursos humanos; revisão da tecnologia e sistemas utilizados em termos de integrações, automação e inteligência de mercado; e atuação na área de patrimônio e controle de obras. Todas as ações, que podem ser conhecidas com muito mais detalhes no site da Reconstrução Corinthiana, certamente colocarão o Corinthians em condições de recuperar a imagem positiva perante a sociedade, incluindo credores, fornecedores, comunidade esportiva, poder judiciário, sócios e torcedores.

3 - Arena Corinthians

O projeto para a Arena Corinthians é grande e todos os pontos podem ser consultados no programa completo. Alguns que cito aqui são: a total profissionalização dos quadros de profissionais do estádio; a transformação em uma Arena multiuso com o objetivo de ampliar drasticamente o número de dias utilizados; e que tenha separação de custos do clube afim de que opere por meios próprios, sob comando do clube.
Algumas das propostas são: aumentar a ocupação do estádio com estratégias de inclusão dos corinthianos de camadas sociais menos privilegiadas, aumentar previsibilidade e garantia das receitas de bilheteria através da implantação do Season Tickets, aumentar quantidade global de compradores de ingressos, internalização da venda de ingressos e programa de relacionamento, ingressos subsidiados para a comunidade, melhorar a experiência “Corinthians” no estádio para todos, análise de Dados, CRM e BI, adequação das faixas de precificação, melhoria e desenvolvimento de canais de venda e parcerias, maximização do uso de inteligência de dados para ativações segmentadas e customizadas, transformação da Arena em um destino diário, com atividades diversas, integração de fato e “abertura” da Arena para a população da zona Leste e do entorno, aproximação com órgãos de turismo, transformação do Oeste Inferior em uma área de comércio e serviços para atrair visitantes em dias sem jogos, potencializar atividades de esporte e lazer em áreas externas, posicionar a Arena como espaço para Eventos sociais e corporativos.
Abertura dos espaços externos para uso da população e realização de eventos esportivos, de lazer e culturais, benefícios e facilidades para moradores de Itaquera na aquisição de ingressos para determinados jogos, maior gestão sobre a qualidade e oferta de serviços prestados pelos operadores terceiros / parceiros, visando maximizar oportunidades de receitas e níveis de atendimento aos frequentadores da Arena, incluir Arena no calendário de grandes shows e turnês internacionais, valorização da experiência premium e conceito do produto, criar produtos e pacotes customizados (Camarotes, 3 Business e Oeste Superior) para o mercado corporativo, venda de produtos de matchday (avulsos) para pessoas físicas e turistas, melhorar e segmentar oferta de alimentação e bebidas, e muitos outros.

4 - Marketing

O departamento de marketing do Corinthians precisa ser atualizado com urgência, além de auxiliar diretamente no trabalho de reconstrução da imagem e da credibilidade com a torcida, que é o principal patrimônio do clube; e com o mercado, para atrair novos investimentos e patrocinadores. Entre outros projetos da minha gestão – e todos podem ser conferidos no site da Reconstrução Corinthiana – cito o ID único. Com ele, o Corinthians vai conhecer profundamente os interesses do torcedor, entender os desejos, hábitos e frequência de utilização, proporcionando melhores experiências. Todos os pontos de contato de relacionamento alimentarão uma base de dados única e proprietária do clube. Com um CRM – Customer Relationship Management, integrando inteligência no mapeamento e refino na segmentação dos diversos perfis, o clube poderá também enviar ofertas para mercado corporativo como plataforma de dados para campanhas. Sem esta ferramenta, o clube interage com uma pequena.

5 - Fiel Torcedor

O Fiel Torcedor precisa ser repensado por inúmeros motivos. O Corinthians não pode ter um programa de relacionamento com o torcedor com uma receita inferior à do Flamengo em quatro ou cinco vezes: em 2019, foram R$ 14 milhões de renda bruta do Fiel Torcedor contra R$ 61 milhões de renda líquida do programa do time carioca. A diferença é muito grande! Então vamos mudar o princípio, a ideia do plano. A prioridade e desconto na compra de ingressos têm que continuar, mas também vamos oferecer uma série de benefícios e vantagens aos torcedores que não frequentam o estádio – e neste ponto, o projeto do ID único será fundamental para enxergar os anseios e necessidades de cada um da imensa base. No projeto, ainda está a possibilidade do sócio do Fiel Torcedor também se tornar associado do clube social - o que ajudaria diretamente a sede social a se tornar autossustentável. Para finalizar, é preciso tirar da gaveta a discussão sobre a possibilidade de voto ao Fiel Torcedor. Já não podemos ficar sentados sobre esse tema. Temos que estudar, apresentar as ideias possíveis e então esperar que o Conselho e a Assembleia de sócios definam as diretrizes.

6 - Clube social

A sede social do Corinthians é um dos grandes patrimônios do clube. Na minha primeira gestão, fizemos uma lista enorme de benfeitorias e a entreguei em ótimas condições. Cuidar do clube significa não só oferecer o melhor ambiente possível para o associado, mas também preservar a história do Corinthians! A sede social precisa de uma série de melhorias, e isso demanda estudos aprofundados sobre o que fazer com o espaço ocioso. Não adianta alguém tirar da cabeça que o tema precisa ser estudado e não fazer mais nada. Mudanças grandes devem ser aprovadas nos conselhos deliberativos, como um plano diretor e uma meta de avanço para o Parque São Jorge, e, aos poucos, isso vai ser feito com a ajuda de parceiros e da iniciativa privada.
De concreto e imediato, os serviços que precisam melhorar são os de zeladoria, de vestiário, para garantir o dia-a-dia dos sócios com mais qualidade. Também queremos também trazer para o clube social pequenas e médias empresas (PME´s) interessadas em uma participação mais efetiva junto ao clube, envolvendo patrocínio de esportes olímpicos, áreas externas, equipamentos, praças, alamedas, museus, piscinas, quadras entre outros; organizar espaço para Feiras e Eventos empresariais nas dependências do clube; introduzir um polo de atração de startups voltadas à tecnologia, esporte e bem estar em área específica do clube; e realização de projetos que gerem atração a novos sócios e a antigos associados que se afastaram do clube.

7 - Responsabilidade social

Como disse o eterno presidente Miguel Battaglia: “O Corinthians é o time do povo e é o povo que vai fazer o time”. Não há como imaginar o Corinthians sem envolvimento com a população e as ações de responsabilidade social. Entre outras propostas da área, vamos criar a diretoria integrada de responsabilidade social e relações institucionais. Entre outros assuntos, a pasta cuidará das interações do Corinthians com organizações dos setores públicos e privados, apoiando a gestão do clube na busca de investimentos sociais que persigam resultados de impacto social, com caráter transformador, gerando subsídios materiais e imateriais para o Corinthians.
Também vamos criar uma instituição de terceiro setor (uma ONG ou a Fundação Corinthians), que terá como objetivo criar uma personalidade jurídica com capacidade de captação de recursos, autonomia e eficiência na prestação dos serviços sociais de sua competência. Também cito a criação do EducaSCCP, um projeto elaborado com o objetivo de levar a educação para o centro da administração e, portanto, das proposições do Corinthians. Como a instituição clube associativo tem uma função social, é preciso criar uma estrutura educacional mais sólida. O projeto, dividido em três etapas, tem o objetivo de levar a dimensão educacional como elemento constitutivo da formação de atletas feita pelo clube, chegando até à formação do atleta de futebol profissional.

8 - Futebol (masculino e feminino)

Temos uma equipe dominante no futebol feminino com grandes resultados, aceitação e engajamento da torcida. Temos que caminhar em duas frentes: uma que amplie o público que se identifica com as mulheres; e outra que encontre fontes de receitas que façam o projeto cada vez mais sustentável por si só – o que me parece muito viável, aliás.
O projeto para o futebol masculino é ter um time competitivo, que honre as tradições do Corinthians, até que as finanças do clube sejam sanadas. Depois que conseguirmos colocar o Corinthians de volta ao trilho do trem, certamente o clube assumirá o papel de protagonista permanente. Não queremos que esta mudança aconteça por um curto período, de quatro, cinco anos, como já aconteceu. Queremos que o Corinthians seja protagonista permanente! Por isso, é extremamente importante entender o novo momento, enxergar o clube de forma diferente, apoiar as mudanças e ter paciência por algum tempo para, então, assumir o protagonismo.

9 - Categorias de base

O trabalho atual da base é como todo o trabalho de gestão do Corinthians. Não se sabe muito bem para quem serve e ao que serve. É uma pena porque isso afeta o sonho de muitos jovens e suas famílias, além de ser terrível para o clube e a torcida. Lamento também que o Sub-23, um projeto teoricamente positivo porque era para ser um trabalho continuado da base, tenha virado uma ilha completamente nebulosa. O nosso projeto para esta área, entre outros pontos, é investir em tecnologia para aprimorarmos a captação de jovens com potencial. Pretendemos enxugar ao máximo o número de atletas e investir mais nos profissionais ligados à preparação. Precisamos ter as melhores comissões técnicas, compostas por profissionais de alto gabarito e trajetória. Também apostaremos na qualificação dos atletas na parte educacional.

10 - Esportes olímpicos

Na minha primeira gestão, conquistamos títulos inesquecíveis em muitas modalidades: a única medalha olímpica em esporte individual na história do clube (Thiago Pereira, na natação, em Londres-2012), recorde de medalhas de ouro de um só atleta em um Mundial de Piscina Curta (Felipe França ganhou cinco no Mundial de Doha, em 2014), Cinturão Peso Médio do UFC (Anderson Silva, 2012), UFC 153 (Anderson Silva, 2012), Mundial de Skate Vertical (Rony Gomes, 2013), Troféu Maria Lenk de Natação após 48 anos (2014), Campeonato Sul-Americano de Clubes de Basquete Feminino (2015), Campeonato Paulista de Basquete Feminino (2015), Taça Brasil de Futsal (2014) e Liga Paulista de Futsal (2013 e 2015).
Além de todos os títulos, também inovamos e contratamos um surfista (Adriano de Souza “Mineirinho”, que conquistou o Mundial em 2015 após deixar o clube). Como mostra o investimento feito à época e os resultados, eu sou um apaixonado também por esportes olímpicos. No entanto, com a situação financeira que se apresenta e é de conhecimento público, precisamos analisar, verificar o que é possível após a realização da auditoria e, então, implantar projetos de desenvolvimento de novos talentos que couberem na nova realidade do clube.
___________________________________________________________________________________________________________

E aí, o que acharam? Em quem vocês votariam?
submitted by PolylingualAnilingus to Corinthians [link] [comments]


2020.09.09 16:41 futebolstats Ana Lorena Marche assume direção de futebol feminino em São Paulo

Nesta terça-feira (8), Ana Lorena Marche falou pela primeira vez como diretora de futebol feminino da Federação Paulista de Futebol (FPF). A dirigente, que coordenava o respectivo departamento na entidade, substitui Aline Pellegrino na direção, já que a antecessora assumiu a recém-criada coordenação de competições da modalidade na Confederação Brasileira de Futebol (CBF).
"Estou há oito meses na casa e sempre aprendendo. É difícil citar uma só [característica de Aline]. Ela olha para o todo, é estratégica. Pensa fora da caixinha, na massificação; entende que o futebol feminino é um produto que tem de ser pensado de maneira diferente. Uma peneira pode não fazer muito sentido no masculino, mas, no feminino faz total sentido nesse momento em que vivemos", afirmou Ana Lorena durante entrevista coletiva por videoconferência, mencionando a seletiva realizada pela FPF para o Campeonato Paulista sub-17, que reuniu cerca de 600 meninas, entre 14 e 17 anos, no ano passado.
Segundo a diretora, atrair garotas mais jovens à modalidade é uma das missões no cargo. "Esse ano, teríamos o [Paulista] sub-15, mas veio a pandemia [do novo coronavírus]. No ano que vem, se tudo melhorar e tivermos segurança, pretendemos realizar o sub-15 e aumentar os festivais das categorias menores, para que possamos atingir mais lugares no estado, e que elas [meninas] não tenham o festival em só uma ou duas datas no ano. Queremos, também, conversar com as escolas e o governo estadual. São parcerias interessantes para massificar a modalidade, ensinar as meninas a gostarem mais de futebol", detalhou.

Ver essa foto no Instagram
Essa imagem descreve bem o trabalho da Aline, multitarefas, dedicação total e uma paixão incrível por transformar o futebol de mulheres!! Meio maluca as vezes, rs. Mas cheia de ideias mirabolantes e geniais. Parabens, vc merece!! Sempre foi um prazer trabalhar ao seu lado, obrigada por todo aprendizado e confiança. Pode ter certeza que a parceria continua!
Uma publicação compartilhada por Ana Lorena Marche (@ana_lorena_marche) em 3 de Set, 2020 às 8:25 PDT
Educadora física de formação, Ana Lorena chegou à FPF em dezembro, após duas temporadas coordenando o futebol feminino da Ferroviária. Na gestão dela, as Guerreiras Grenás foram campeãs brasileiras e vices da Libertadores em 2019. Até por isso, a nova diretora da modalidade na entidade entende que o interior do estado tem potencial a ser explorado.
"[As cidades de] Franca, São José do Rio Preto, Araraquara e Botucatu foram grandes formadoras e continuam sendo. Boa parte da base de alguns clubes é de meninas que vieram daí. Então, é olhar e valorizarmos cada vez mais. Pensarmos cada vez mais em festivais [sub-14] como os dos dois últimos anos em Araraquara, e levá-los a outras regiões do estado onde o futebol não é tão desenvolvido; fazer que mais cursos de capacitação cheguem nesses locais. O estado é gigantesco, com uma população enorme. Há muita coisa a ser feita", planejou.
"Ainda temos de quebrar mais e mais barreiras para inserirmos mais meninas e mudarmos a percepção de marcas e dos clubes. Nem todos [os clubes] fazem uma gestão [do futebol feminino] pensando no todo. Para isso, teremos que ter muita resiliência, como Aline teve nesses quatro anos. Acho que é um dos grandes feitos dela, ter movido uma federação inteira em prol da modalidade, e não só o departamento", concluiu.
O post Ana Lorena Marche assume direção de futebol feminino em São Paulo apareceu primeiro em Futebol Stats.
from Futebol Stats https://bit.ly/2FcXKEh
via IFTTT
submitted by futebolstats to SiteFutebolStats [link] [comments]


2020.08.28 13:43 sonic_star_2 Gosto muito de uma pessoa, mas não sei o que fazer pra ela sentir o mesmo.

Bom, no meu último post eu falei sobre ter sonhado com essa pessoa, e o quanto eu amo ela, mas vou explicar aqui melhor o que eu sinto por ela, e como é nossa relação:
Eu estudava com essa menina desde que nasci, e a gnt cresceu juntos, apesar de não sermos amigos super próximos, eu tinha um carinho imenso por ela, quando eu sentava perto dela eu me sentia seguro, sla, era bom ficar perto dela, e a gnt conversava de vez em quando, e lá por 2014 ela saiu do colégio, e eu fiquei muito triste, por que eu amava ela de verdade, e agora ela tinha sumido, eu pesquisava o nome dela no face, no insta, twitter, mas tudo que eu achava eram contas antigas, nada novo. Pensei que ela só preferiu sumir (pq ela n gostava de ngm da nossa escola, sofria bullying, etc), e então eu desisti da minha busca dps de um tempo...
Quando este ano eu postei uns ngc aleatório no twitter e ACHEI A CONTA DELA, uma conta nova, e eu resolvi seguir, dps de um tempinho ela mandou DM no meu instagram, com a print do meu tweet e falando que sentia muito do que eu tinha escrito, e a partir dai meu amigo, aquela chama que queimava dentro de mim e eu pensava que estava apagada, voltou a queimar na mesma intensidade de antes. A gnt conversou muito por uns 4 dias, até que a gnt parou um pouquinho, e dps voltou, na msm intensidade, e a gnt conversa até hj, sobre absolutamente tudo, sobre série, filmes, artes, trabalho, a gnt se dá bem em tudo e é muito incrível falar com ela. Ela até tava pensando por esses dias em fazer um podcast comigo, e eu me senti muito feliz dela ter me incluido em algum plano dela, muito mesmo. Só que eu não acho que ela sinta (ainda) algo por mim desse jeito que eu sinto por ela (eu já falei que antigamente eu tinha mt carinho por ela, e ela falava o mesmo), MAAAS eu acredito que algum dia eu consiga fazer ela sentir algo parecido comigo, com ela é diferente, a gnt já tem uma certa aproximação, e eu sinto que com ela eu consigo, ainda mais por que ela é a pessoa que eu literalmente mais amei (no sentido de sentir alguma coisa) na minha vida, desde que eu conheci ela eu sinto isso.
Eu lembro que ela postou em algum lugar que quando ela se apega por uma pessoa era pra ela se preparar que ela mandava coisa td hora, e assim, ela n faz isso comigo atualmente, mas qnd a gnt tá conversando, geralmente nossas conversas são super longas, super, eu adoro conversar com ela, e ela parece se engajar com as minhas conversas, só que eu não sei como fazer essas conversas serem mais prazerosas pra ela (no sentido de ela se sentir à vontade pra me chamar qlqr hora que quiser, ou algo assim, eu quero ser próximo dela). A coisa que eu mais quero é sentir que ela sente algo por mim também, por que eu sei que com ela todas as imagens que eu sempre idealizei do lado dela poderiam se tornar realidade, sentar de baixo de uma árvore num parque escutando uma fita k7 de blues, ou assistir um filme juntos e poder finalmente dar as mãos pra ela, e saber que ela sente o mesmo, e que não tiraria. Meu maior sonho é poder um dia namorar com ela, sair com ela sabendo que ela olha pra mim com os olhos lindos dela e pensa "eu gosto dele" e esse provavelmente é o meu maior sonho em questão de amor, desde criança, pq eu tenho um carinho imenso por ela. Ela uma época tinha mandado uns ngc que ia pro psicólogo e tava meio com um pé a tras, ai eu dei uns conselhos pra ela, ela falou que tinha sido suave como eu tinha falado, eu fiquei felizinho com isso :3
Queria me aproximar mais dela, e ter privilégio desse tão sonhado "apego que ela tem por mim, de se sentir a vontade pra mandar qualquer coisa e tal, interagir mais comigo, sentir que eu sou amigo próximo dela" sabe? E com o tempo fazer ela sentir algo por mim, eu tava pensando em baixar a primeira temporada de DARK (que ela me mandou baixar pra assistir pq era legal de mais discutir sobre essa série) e perguntar se ela não quer assistir comigo, e a partir dai desenvolver algo a partir dai, ai essa companhia pra ver série se tornaria de pouco em pouco interesse sabe? Aiai, é meu maior sonho, e finalmente eu tenho essa idéia de que pode dar certo, só não sei como fazer direito :c
Como fazer ela sentir algo por mim? Me ver mais do que um amigo, ou apenas alguém que ela gostou de se lembrar pq estudava junto? Alguém que ela queira conversar cada vez mais e mais.
submitted by sonic_star_2 to desabafos [link] [comments]


2020.07.29 00:45 _pauloch Confesso que

Me apego muito a personagens ficcionais, quando algum morre eu fico muito mal. Uns meses atrás eu fiquei devastado depois de ler As Meninas, da Lygia Fagundes Telles; ficar longe da história e das personagens, porque a história acabou, me deixou muito pra baixo.
Agora eu terminei de assistir Peaky Blinders e, além de estar me sentindo mais frio e calculista (😔), estou muito triste por causa de alguns certos personagens que morrem. Ok, a série ainda não acabou, mas vai demorar muito pra próxima temporada.
Estou triste como se tivesse perdido amigos de verdade.
submitted by _pauloch to Confessionario [link] [comments]


2020.06.28 06:06 YatoToshiro Konosuba: The Game {Konosuba: Fukkatsu No Beldia}

Konosuba: The Game {Konosuba: Fukkatsu No Beldia}

https://preview.redd.it/hcc0xfngsk751.png?width=400&format=png&auto=webp&s=a57550558c2961eeed2c359b9a4bcc9b2003b5a3
A historia do jogo é meio que uma historia alternativa da primeira temporada.O Beldia Dullahan voltou dos m
ortos e fez as trés meninas seus servos usando lavagem cerebral. Seu objetivo é derrotar as 3, e encarar o castelo do Beldia: Um Dragão e as 3 formas do Dullahan.
A Jogabilidade e os graficos são inspirados em Megaman Classico.
O Jogo nem é tão dificil . É como se fosse jogar Megaman na idade media com Explosion da Megumin, O poder de agua da Aqua e a defesa tarada da Darkness e claro as magias do Kazuma é que roubar, congelar e seus ataques com a espada

https://preview.redd.it/m5tazwrf88e51.png?width=510&format=png&auto=webp&s=5329941775f053e336304bccf0412c2dec638a16
submitted by YatoToshiro to u/YatoToshiro [link] [comments]


2020.06.13 08:12 hayarden Triste e de pau duro

Bem, sou homem e tenho 22 anos, namoro com uma menina de 25 há um ano e sete meses e foi ela quem me descabaçou. Quando perdi minha virgindade com ela, aos 20 anos, eu descobri o quanto eu gosto de sexo e o quanto ele me aproxima da pessoa que eu amo. Os seis primeiros meses do meu primeiro namoro foram marcados por descobertas sexuais, descobri que eu gosto muito de buceta, de bunda, dos peitos, dos toques, dos cheiros, das carícias, das palavras sujas, dos beijos, e de dar prazer para a mulher que eu amo. O sexo pra mim é maravilhoso, é uma benção dos deuses, e eu faria sexo estando triste ou feliz.
Há aproximadamente um ano, ela passou pra um curso numa federal em outra cidade daqui do Rio de Janeiro, e eu fui com ela pra esta cidade morarmos juntos pagando aluguel. Junto com nossas decisões, vieram novas responsabilidades, e com as responsabilidades vieram as dificuldades, que eu julgo normal nessa vida. É difícil fazer uma faculdade em outra cidade, principalmente uma faculdade com péssimos horários numa cidade turística que só funciona em alta temporada, meio escassa de empregos. Sem emprego fixo, nos mantemos com freelances, a base de incertezas. Devido às dificuldades provenientes dessas incertezas, as preocupações e ansiedades aumentaram, tanto em mim quanto nela.
Acontece que depois dela ter começado essa faculdade, ela não tem mais tanto ânimo pra sexo. E é compreensível levando em conta os estresses causados pela faculdade e pelos trabalhos. Tem sido difícil pra mim também, cansativo, desgastante e por vezes desanimador, mas aconteça o que acontecer, eu continuo sentindo atração sexual por ela, já ela parece ignorar completamente o fato de que eu sou um ser sexual. Nesse meio tempo, a maioria das vezes que transamos parecia que ela tava fazendo só pra me agradar, o que é horrivel pra mim, que fico sentindo como se estivesse explorando ela. É um evento uma transa onde ela parece estar fazendo com gosto, e quando acontece, eu fico em êxtase.
Por vezes ficamos mais de um mês sem sexo, mesmo eu tentando investidas, ela não entrava no clima. Já conversei com ela, ela me disse que fica "xoxada" por causa da faculdade e pelas dificuldades, então eu venho procurando não pressionar ela, afim de que uma hora ela esteja de boa, mas parece não funcionar. Já tentei dar uma inovada no sexo, comprei produtos de sexshop, venho sendo mais prestativo pra ela, e nada.
Isso tem fodido com meu psicológico, além da minha autoestima estar baixíssima, estou me afundando em pornografia. Enfim, triste e de pau duro.
submitted by hayarden to sexualidade [link] [comments]


2020.06.03 01:25 epilef_backwards Sobre Boku no hero e shounens.

Um objetivo sem planos é chamado de delírio.
Um dos desafios ao revisar um shounen é entender até que ponto podemos relevar certas coisas tendo em mente que o anime foi feito apenas para vender. A história é bem óbvia: os shounens explodiram na época de 90 com Naruto, DBZ, CDZ, bleach, entre outros, fato que fez que muitos outros shounens começassem a serem lançados seguindo os princípios dos que estavam em alta. Isso significa que, embora os primeiros shounens famosos já usassem clichês, tais clichês ainda não eram clichês no mundo dos animes porque não haviam tantos animes que o usassem. Em outras palavras, é por causa do sucesso estrondoso desses shounens que boa parte dos seus sucessores utilizaram as suas principais características (personagens piadistas, tramas simples porém que podem ser prolongadas por tempo quase indeterminado, personagens secundários aparecendo basicamente todo episódio e todos os demais clichês do gênero). E isso fala muito sobre o problema geral desse tipo de anime: essencialmente, 90% deles possuem os mesmos elementos narrativos e se diferenciam apenas pela maneira como eles desenvolve (ou não) esses elementos. É claro que existem elementos básicos para o anime ser considerado do gênero, porém obviamente não são desses que eu falo. Existe a possibilidade de fazer um shounen sem se importar apenas com combates (usando poderes mágicos ou nao) escatológicas (dicas pessoais: fullmetal alchemist brotherhood, Hunter x Hunter, Noragami e Haikyuu!!). É claro que nem todo anime de shounen vai ser um transformers em versão de anime, no entanto, ninguém se refere a shounen como sendo no sentido de "ser feito para adolescentes". Ao menos neste texto esse sentido real não será utilizado.
E falando sobre shounens, o texto que está sendo escrito irá comentar sobre um dos mais famosos dos últimos 10 anos: Boku no hero academia. Bem como os demais textos, vou trazer uma visão unicamente crítica sobre o show, ou seja, o valor de entretenimento em nada conta para esse review. Vamos lá.
Bem como quase todos os shounens existentes, BNHA apresenta problemas narrativos. A premissa é a mais simples possível: pessoas começaram a nascer com poder do nada e, nos dias atuais, quase todos apresentam poderes. Quase todos, claro, excluindo o protagonista, o qual mais do que qualquer um sonha em ser um herói (mesmo que sem poderes). Essa trama não é de nenhuma maneira inovadora ou brilhante, contudo, cumpre com o papel com o "potencial para infinitos episódios" que eu mencionei acima. Tampouco não somente o anime não inova de maneira nenhuma no que a trama como ele não inova no uso dessa trama. Simplesmente temos o personagem mais clichê possível com o desenvolvimento mais clichê possível dentro da trama mais clichê possível. É importante ressaltar, antes de ir mais a fundo no show, que sim, eu sei que a primeira temporada é mais lenta e com menos clímax do que as demais porque os produtores pensaram em continuar a obra, porém isso não serve como desculpa para nada. Um anime com previsão de ter uma segunda temporada é diferente de um anime separado em 2 cours. É claro que eu não analiso somente a primeira parte de Asterisk war, porque justamente a história foi separada em dois apenas para condizer com o tamanho padrão dos animes. No caso de BNHA, as temporadas são independentes e, portanto, podem ser analisadas de maneiras individuais. E sendo bem sincero, nem considerando que ele foi dividido em dois eu consigo ajudar muito esse show.
Contudo, o início do anime engana bem o espectador. Por alguns episódios eu realmente acreditei que poderia presenciar um shounen mais focado no significado de ser um herói ao invés de um plot completamente rushado, sem graça e, novamente (sim, eu vou repetir muito essa palavra), clichê. Essa animação minha, por assim dizer, veio por duas principais razões: o bom trabalho de criar um laço entre o espectador e o personagem principal e o potencial de unir a ideia de "o quê significa ser um herói" com o fato de o All Might apresentar esse tipo de pensamento.
O primeiro ponto foi o melhor trabalho da obra. Rapidamente somos ambientados à vida de Midoriya e o seu sonho de ser um herói. A direção faz um trabalho sagaz no uso constante de flashbacks ao invés das exposições baratas comuns do gênero. Mesmo que seja um passado comum a esse tipo de personagem, compramos os sentimentos do Midoriya como sendo os nossos e isso faz que, mesmo no primeiro episódio, já torcemos pelo personagem. Contudo, essa empolgação acabou com o "treino" dele, mas já irei falar sobre esse "treinamento".
O segundo ponto foi algo completamente desperdiçado pela obra (ao menos na primeira temporada). Isso porque a filosofia do "ser um herói" é o que mais apresenta potencial nesse tipo de show, e isso poderia ser muito bem trabalho pela visão do All Might ao longo do treinamento do personagem principal, sobretudo porque ele mesmo aparenta ter uma visão diferenciada sobre o que significa ser um herói. Infelizmente, o anime não aproveita esse potencial e corre às cenas clichês de escolas de heróis e o usual rush no plot.
Lembram do treinamento? Eu costumo pensar que a qualidade de um shounen é definida na atenção dada ao treinamento do personagem principal (ou ao que quer que seja que desenvolve e aprimora os poderes do personagem principal). Se o anime utiliza o treinamento só como formar de fazer piadinhas e tiradas do protagonista tendo problemas no treino e esquece do que realmente significa um treino para um herói, existem consideráveis chances do anime só permanecer no básico do básico do gênero. Isso porque a maneira como o roteiro lida com o desenvolvimento do personagem mostra muito da maturidade (ou falta dela) do roteiro. Em outras palavras: se o roteiro não se importou com a parte mais rica e com maior potencial de desenvolvimento, ao menos inicial, do personagem, muito provavelmente ele não vai se importar com esses fatores no resto do show. E é exatamente isso que acontece em BNHA. O treino do Midoriya é utilizado para dois principais fatores narrativamente falando: para ele conseguir chegar em um ponto no qual ao menos possa utilizar parte dos poderes do All Might e para nós, espectadores, criarmos um vínculo com o personagem, já que o mesmo está se esforçando e se provando a cada dia. O problema é que é impossível haver uma seriedade e uma ligação entre nós e o personagem se o roteiro e a direção colocam uma piadinha a cada 15 segundos e, inclusive, em cenas importantes do ponto de vista da formação da conexão entre nós e o Midoriya. Além disso, essas piadinhas completamente desnecessárias desmoralizam o personagem e nos fazem pensar mais que ele é apenas um chorão do que alguém que passou por um treino intenso durante 10 meses. E você, leitor, sabe o motivo? O motivo é o principal problema envolvendo a evolução dos personagens em shounens: eles só desenvolvem músculos e habilidades. Quero dizer com isso é que não existe apenas transformação física. Um treino pesado e focado cujo objetivo é alcançar o seu sonho como o praticado pelo protagonista NECESSARIAMENTE altera a sua maneira de pensar, a sua maneira de agir e quem ele realmente é. Isso se chama ser humano, isso se chama ser um bom personagem. No entanto, o que acontece em 98% dos casos é que o protagonista passa por um treino intenso e que envolve N emoções e ele não muda em nada, ele continua como sendo alguém que ao olhar para o primeiro monstro fica como um covarde. Ora, o maior desafio da vida dele ele já enfrentou. Como pode o mesmo personagem que retirou motivações de canto nenhum, que lutou meses/anos em um treino sobre-humano, que teve que encarar suas frustrações e seus medos de frente continua sendo uma completa criança? No caso de BNHA, Midoriya é treinado pelo maior super herói de todos os tempos, o qual mais é usado pelo roteiro como Deus Ex-Machina ambulante e como fonte de piadinhas completamente estúpidas e irritantes, e em nada apresenta uma mudança de pensamento, atitude e em sei psic. Isso acaba com os dois pontos positivos citados sobre o início da obra. Se, em primeiro plano, isso problematiza a relação entre nós e o protagonista ao não humanizá-lo, em segundo plano temos que o potencial do All Might trazer uma filosofia diferenciada sobre um herói é apagada porque o maior herói da história é uma criança. Porém, o treinamento do protagonista é só a parte superior de um iceberg.
Logo após o treinamento dele acabar, temos o teste de admissão da principal academia de heróis e os acontecimentos dentro da academia. É claro que as situações que levam o protagonista a conhecer seus amigos são as mais clichês possíveis (sim, tem aquilo do protagonista tropeçar e conhecer a menina. A única diferença é que ao menos tiveram a sensibilidade de não colocar ele caindo em cima de uma parte íntima dela) e existem centenas de convenções que me fazem parecer que alguém escreveu a história do Midoriya foi escrita para ser vend...oh, wait...
De qualquer modo, o anime segue o típico passo de um anime de escola mágica com os testes, acontecimentos aleatórios planejados pelos vilões e cenas do protagonista e os demais personagens da obra. Falando em personagens, não há nenhum tipo de inovação na personalidade e na profundidade dos personagens. Em fato, retirando o Midoriya e, entre MUITAS aspas, o seu rival Bakugou, os demais personagens são os mais planificados e simplórios imagináveis. No entanto, o roteiro apresenta um ímpeto inexplicável de tentar dar importância a todos os demais estudantes da classe do protagonista, fato que impede que possamos ter tempo para os personagens que realmente são importantes para a trama. Sendo bem sincero, depois dos primeiros dois episódios, o que o show apresenta consiste exatamente em: 2 episódios do treinamento desperdiçado e a entrada do Midoriya na academia + 5 episódios de absolutamente nada, nenhum desenvolvimento de personagem, nenhum aumento de tensão da trama com a inserção de qualquer perigo e muito menos qualquer tipo de discussão mais profunda sobre o "ser um herói" + 3 episódios de um vilão completamente sem graça, não ameaçador e uma luta na qual o All Might ganha na base do grito. É, é literalmente isso o máximo que o roteiro conseguiu fazer. O único ponto de desenvolvimento de personagem foi o Midoriya deixando de ser um completo chorão de um momento para o outro porque o roteiro precisava que ele fosse minimamente corajoso para enfrentar a Liga dos Vilões nos últimos episódios.
Comentando sobre esses últimos 3 episódios, eles falam muito sobre a obra e sobre os shounens no geral. O plot desse anime é completamente ridículo e consiste no pior problema do show. Perceba que, até o episódio 10, o anime progrediu um pouco em termos de trama e, embora tenha sacrificado o ímpeto dos primeiros dois/três episódios, conseguiu manter um clima convidativo e clássico dos shounens. Até aí, era apenas mais um shounen comum. No entanto, mesmo os shounens mais descuidados e de baixa qualidade conseguem preparar minimamente o seu plot e se utilizam de vilões minimamente desafiadores. O que tivemos em BNHA foi uma ausência da preparação do desafio da série e a sua repentina aparição como algo que promete que vai dar trabalho, porém, quando vamos ver, já apanhou feito cachorro de rua. Isso porque o roteiro "apresenta" o "vilão" da temporada da maneira mais patética imaginável. Quer dizer então que a melhor escola de heróis do país permite que um indivíduo exploda o portão dela, permita a entrada de dezenas de pessoas da mídia e o diretor do colégio termina o último episódio com um rostinho feliz dizendo que todo mundo fez um bom trabalho? Ou então que literalmente um cara coberto de mãos/uma criatura gigantesca com o cérebro para fora/quem quer que seja que tenha destruído a porcaria do portão não foi em nenhum momento questionado pela própria mídia? Ou então que literalmente o mesmo cara que destrói o portão consegue tantas informações sobre o colégio que sabe a hora exata em que sua vítima vai estar em certo local e não há nenhum tipo de suspeita de espionagem ou de conspiração contra a instituição? Que tipo de maior escola de heróis é essa que sequer se preocupa com a sua segurança e permite bandidos entrarem nela sem nenhum tipo de resistência? Mas relaxe, tem coisas piores que essa. Uma delas é a cafonice do vilão. Sem nenhum tipo de profundidade ou motivação real, ele só não é comparável com os seus capangas porque esses lembram aqueles que eram presentes nas animações americanas da década de 60 e só servem de saco de pancada para adolescentes com os poderes mais aleatórios e inúteis imagináveis (sério que trocentos vilões perderam para uma garota que tem um plugin no calcanhar e outra que cria uns pedaços de ferro do nada? Me poupe...uma coisa são os vilões perderem para o garoto do gelo, outra completamente diferente é uma cacetada de vilões que fazem parte de uma Liga de Vilões perderem para um moleque de 15/16 anos que tem um rabo de pelúcia...). Na realidade, eu sequer sei o motivo de estar falando sobre profundidade e motivação dos vilões quando o anime nem nos apresenta devidamente quem eles realmente são. Há o narrador dizendo os aspectos mais básicos possíveis dele e ponto, isso é tudo que sabemos dos vilões da primeira temporada.
Porém, se os vilões patetas já eram um problema, o anime consegue selar o seu plot como algo completamente abominável ao utilizar todos os possíveis e imagináveis clichês envolvendo um herói vs alguém mais forte que ele. É exatamente isso que você pensou: o herói do dia (que, ao menos, o roteiro teve o mínimo bom senso de não colocar como sendo o Midoriya) ganha força do nada e transcende a natureza humana para derrotar um adversário muito mais forte que ele, algo que, definitivamente, não foi feito já em outros 10 mil casos de animes shounens e que com certeza não se configura como um claro momento de falta de criatividade do roteiro. E o pior: diferentemente de Kimetsu No Yaiba, aqui apenas a música salva. Na realidade, eu devo dizer que 80% do meu envolvimento emocional nas partes mais "épicas" do anime se deu pela You Say Run. Essa música é simplesmente muito boa e ela literalmente carrega o plot pateta do anime nas costas.
Veredito
BNHA é mais um dentre os milhares de shounens que mais fazem coisas erradas do que acertam. O que mais me deixa chateado nessa caso é que, ao contrário da maioria dos animes de escolas, BNHA consegue fazer o espectador entrar na história do protagonista, o que deveria ser o ponto de ignição para um anime de ação diferenciado dos demais. Infelizmente, após os primeiros 50 minutos dentro da história, o show caí em todos os clichês de gênero imagináveis e termina com um plot completamente patético, previsível e sem nenhum tipo de conexão à trama e às discussões que o anime poderia ter trazido.
Se você é uma pessoa que gosta de shounens, não há nenhum motivo para você não assistir BNHA; pelo contrário, BNHA é exatamente tudo aquilo que pessoas que gostam de shounens querem ver: personagens engraçadinhos, músicas boas, uma filosofia de fundo que aparenta ser profunda e porradaria. No entanto, se você, assim como eu, se encontra um pouco saturado de shounens, não perca seu tempo assistindo Boku no hero academia, pois ele é exatamente o motivo de tal saturação.
Notas individuais
-Roteiro: 3
-Direção: 4
-Animação: 7
-Trilha sonora: 8
Nota final: 4,5.
Review escrita dia 2 de junho de 2020.
submitted by epilef_backwards to u/epilef_backwards [link] [comments]


2020.05.21 16:42 lucaslcastro Glee

Eu acho que a Jessica e a Thaissa deveriam assistir Glee. As 3 primeiras temporadas são incríveis e muito boa, e as músicas que sempre cantam são sensacionais. O que vcs acham sobre as meninas assistirem e fazerem conteúdos sobre Glee?
View Poll
submitted by lucaslcastro to ballutverso [link] [comments]


2020.05.07 06:39 Quemeanitapertodemim Boku no hero vai ter personagens LGBTS?

Oi gente, hoje vir aqui dizer o problema que Boku no hero pode trazer pros Fudanshi e Fujoshis. Boku no Hero é tipo Naruto tenho certeza que eles não vão querer fazer personagens LGBTS infelizmente, tem gente que diz “Não vai ter casal pois ninguém ser pegou” deve ser porque eles tem 16 anos? Bom acho que vai ter casal sim tipo Mydoria e Uraraka um casal que não Shippo nem um pouco mas os dois ser gostam e tals... então é claro que o criador de Boku no Hero vai fazer casais mas provavelmente vão ser héteros infelizmente. E a pergunta... ser tiver só casal hétero com quem o Bakugou ficaria? Bom ele não teve uma relação com nenhuma menina até agora e talvez nas próximas temporadas tenha mas acho que ele é Assexual ou Demissexual.
submitted by Quemeanitapertodemim to u/Quemeanitapertodemim [link] [comments]


2020.01.18 00:28 LoboS0litario Infinity Train

Meu 2º post aqui no Reddit (o primeiro eu apaguei) Não sei se pode, mas queria fazer uma recomendação... Ano passado assisti um desenho incrível que me ajudou a lidar com perdas que tive naquele ano. Se trata de uma minissérie animada de 10 episódios, que segue uma menina de 12 anos chamada Tulip que está programando um jogo para mostrar em um acampamento de design de jogos que fica em Oshkosh, mas seus pais recentemente divorciados não a podem levar, o que resulta nela tentando chegar lá sozinha até se deparar com o Trem Infinito no caminho...
O desenho têm duas temporadas, mas a 2ª acho que só têm legendado por enquanto. O desenho passa lições sobre amadurecimento e lidar com mudanças, é muito bom. Seja você criança ou adulto, assista!
submitted by LoboS0litario to desabafos [link] [comments]


2020.01.07 21:50 pietrolembrar como virei brony (historia verdadeira pq todos já viram meu quarto cheio de bonecos e livros de my little pony :V )

a muito tempo eu estava feliz no meu celular e de repente aparece um video do poladoful falando de bronys e eu pessei mas oque é isso e fui ver o video depois de ver descobri que se trata da palavra bro+pony= brony ou para as meninas pegasisters irmas pegasus e dai eu disse ´´que coisa tosca´´ e continuei minha vida, derrepente me aparece um video do sr Wilson do colonia contra ataca falando sobre a saga de 4 episódios de my little pony clássico dos anos 90 aquilo era terrível mesmo brony posso afirmar que akilo não era nada divertido ou legal e menos ainda interessante eu vi varias vezes o vídeo e me deu vontade de ver o desenho do atual que é mlp a amizade é magica, mas eu não vi então muito tempo se passou e eu fui na casa da minha vo e fui no andar de cima q não tem ninguém alem de eu e meu irmão e minha mãe eu estava jogando no celular derrepente minha mãe colocou no discover kids q passa mlp (my little pony), então eu fiquei assistindo o episodio meio escondido da minha mãe, milhares de das se passaram (nem tanto ;-;) eu tive uma ideia brilhante de colocar o meu irmão pra assistir mlp comigo pra entreter ele mas a real jogada é que era pra eu assistir sem a mãe desconfiar que eu queria assistir, e ele não quis assistir e eu pensei a deixa vou ver no pc mesm :v e fui ver achei o primeiro episodio fofo e bonitinho e a voz da twi( twilight sparkle) protagonista sempre foi familiar de algum outro desenho pra mim mas até hoje não sei, eu já vi no total mais de 100 episódios (sim tem mais de 100 episódios) e espero a nona temporada dez 3 ou 4 meses mas vou esperar até sair dublado pt-br! BRONYS E PEGASSISTERS ESTEJAM COMIGO NESSA GRANDE ESPERA FINAL!
submitted by pietrolembrar to PuddingsUtopia [link] [comments]


2019.11.17 09:18 altovaliriano Nó dos Tronos #4: Sansa Stark (Parte I)

"Nó dos Tronos" é uma série de episódios de podcasts produzidos pelo site NodeOito, dedicado a "análises, reflexões, críticas e resenhas de cultura pop sob um olhar feminista e com foco na representatividade de minorias".
O site e o podcast são projetos idealizados e produzidos por Larissa "Lara" Vascouto, bacharel em Relações Internacionais pela PUC-SP e analista de marketing. Neste episódio, se juntaram a ela Amanda Sessim e Roberta Osandabaraz, para fazer uma análise da personagem Sansa Stark, tanto nos livros quanto na série, até o segundo livro/temporada.
O site saiu misteriosamente do ar depois que eu terminei de ouvir o podcast. Mas, felizmente, o podcast também havia sido carregado em outras plataformas.
Eis a resenha.
--------------------------------
Link original: http://nodeoito.com/no-dos-tronos-04-sansa-stark-parte-i/
Link alternativo: https://podcasts.apple.com/us/podcast/n%C3%B3-dos-tronos-04-sansa-stark-parte-i/id1330798142?i=1000439389086
Data de lançamento: 17/08/2018

As trilhas sonoras do programa são boas e a edição de áudio é bem razoável, mas os microfones tiveram momentos ruins no começo do episódio. Não estou reclamando da inteligibilidade da fala das apresentadoras, dá para entender tranquilamente. Mas é que, depois de ouvir tantos podcast diferentes, esse tipo de coisa começa a ficar gritante para mim.
O programa começa com uma série de ressalvas. É explicado que o podcast se concentra em questões de gênero, feministas e representatividade de gênero e de minorias em Game of Thrones. Também ressalvam que fizeram resenhas ruins da 7ª temporada. A seguir pedem ao ouvinte ter em mente que a história de Sansa foi escrita tendo em mente uma menina dos 11 aos 14 anos, não em Sophie Turner, que tinha 15 anos quando a série estreou.
Como os três episódios anteriores do podcasts foram destinados a Arya, pouco se fala dela. Mesmo quando o assunto são as relações entre as irmãs Stark. Assim, presumo que o assunto foi tratado em mais profundidade naqueles episódios. Porém, as apresentadoras entram com bastante propriedade nos contra-argumentos às críticas mais normais contra Sansa, uma das personagens que é alvo de ódio por parte de muitos leitores.
Durante o primeiro livro da série, Sansa foi a personagem que, em dois dos momentos dramáticos para os Stark, demonstrou uma infeliz consideração para com os Lannister, a saber: no incidente da Estrada do Rei, que custou a vida de Micah e Lady, e nas convulsões políticas entre a morte de Robert e coroação de Joffrey.
Contudo, as apresentadoras demonstram como Sansa estava embriagada com seu futuro. Muito ligada à cultura sulista, Sansa via a oportunidade de se tornar rainha como a colocação máxima que ela poderia almejar na sociedade e ela havia sido incentivada a querer este tipo de coisa. Muito mais do que uma forma de adquirir poder, naquela idade Sansa desejava o status que vinha com o título.
Entretanto, as apresentadoras demonstram como isso não é refletido na série. Em verdade, elas asseveram que a Série fez com que Sansa fosse tida como uma tonta até por sua mãe, quase como que os criadores da série passassem a mensagem: Ela é uma tonta por preencher o estereótipo do que é ser feminina; zombamos de mulheres criadas segundo os estereótipos de feminilidade que estabelecemos.
A série, em verdade, é o foco implícito da análise das apresentadoras, especialmente nas críticas, pois é dito que Martin é um homem “extremamente feminista”, que criou um mundo machista sem que o enredo o fosse também (apesar de que Martin faça ressalvas a se auto intitular um feminista).
Um dos pontos de maior polêmica - neste episódio que só cobre até o 2º livro/2ª temporada – foi como a presença de Shae suavizou o sofrimento de Sansa. As apresentadoras refletem que a quantidade de monólogos internos demandou mudanças no enredo, mas arguem que isso acabou por descaracterizar tanto Shae (que teria virado uma pessoa confiável e compassiva) quanto Sansa (que teria deixado de se desenvolver organicamente).
O desenlace da desta primeira parte da saga vem, para Sansa, na forma de mais uma desilusão. Durante o ataque de Stannis, Cersei demonstra a Sansa que o status de rainha é completamente vazio:
O destino de Jaime seria a glória e o poder, enquanto o meu era o parto e o sangue da lua.
– Mas foi rainha de todos os Sete Reinos – Sansa lhe disse.
– Quando se trata de espadas, uma rainha é só uma mulher, no fim das contas. [...]
(ACOK, Sansa VI)
Isto é tão interessante quanto como as apresentadoras chamam a atenção para o fato de que Sansa marca sua diferença com Cersei quando está ouvindo a rainha dizer que deve fazer o povo teme-la. Sansa naquele momento responde a Cersei que vai lembrar-se disso, mas internamente diz que fará com que o povo a ame.
Um dos pontos fracos do podcast é como ele aborda o resto da história. Não se explora segredos e muitas simbologias são interpretadas sem profundidade. Sem falar nos momentos em que erram completamente ou dão espaço para crackpots (teorias malucas).
De fato, por um lado, afirmam que somente o Alto Septão poderia desfazer a promessa de casamento entre Sansa e Joffrey, o que não é verdade. Por outro lado, dão ouvidos a uma teoria de internet que diz que Pycelle seria um pedófilo (mas a “assistente” de Pycelle é descrita como “jovem e esbelta” pelo próprio Eddard) e que teria pedido a Sansa que se despisse e que sua dama de companhia a segurasse enquanto ele a examinava (AGOT, Sansa VI) com nenhum outro propósito a não ser tocá-la sexualmente, pois não haveria qualquer justificativa para o exame (sendo que Sansa só fazia dormir e se recusava a comer há dias, o que fazia necessário que Pycelle a examinasse... e tome precauções para que ela não o atacasse).
Contudo, o ponto alto do podcast foi quando Lara tentou explicar a persistência de Sansa com Joffrey, mesmo ele dando sinais de que não prestava desde a viagem para Porto Real. A apresentadora citou a existência de um experimento psicológico feito com cães (cuja autenticidade não tenho meios de verificar) divididos em 3 grupos de controle que eram submetidos a tratamentos diferentes: um era bem tratado, outro mal tratado e o último bem tratado apenas às vezes.
Segundo Lara, o estudo constatou que o grupo que era tratado bem apenas às vezes desenvolveu uma relação de dependência com os cuidadores ainda maior do que a dos que foram sempre tratados bem, pois eram escravos da incerteza. Assim, ela fez a comparação com a dependência que Sansa desenvolveu com Joffrey, haja vista que ela ficava tão aliviada quando a tratava bem, que ela passava a endeusa-lo.
É uma cruel comparação, mas serve como material para reflexão.
------------------------------------
Podcast sugerido
O podcast sugerido desta semana é o Game of Owns, outro podcast com fama de ser descontraído e que faz análises de Game of Thrones e releituras dos livros.
Apresentado por Zack Luye e Hannah Panek, o podcast já entrevistou vários atores da série e membros da produção.
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2019.08.21 19:04 Amanda3exceler Você já ouviu falar sobre a série Stranger Things? CSSAT

A série mais nostálgica de ficção científica criada pelos Irmãos Duffer, Stranger Things, conquistou uma legião de fãs de todas as idades. Depois de quase 2 anos, sem novos episódios, a trama volta com uma nova temporada cheia de surpresas.

Resumo de Stranger Things

A série de Stranger Things foi lançada em 15 de Julho de 2016, com 8 episódios cheios de suspense.

1.ª temporada (2016)

Em novembro de 1983, na pequena cidade de Hawkins, Indiana, um garoto chamado Will Byers de 12 anos, desaparece misteriosamente.Sendo assim, a mãe de Will, Joyce, torna-se frenética e tenta encontrar Will, enquanto o chefe de polícia Jim Hopper começa a investigar, assim como os melhore amigos de Will: Mike, Dustin e Lucas.
Além disso, uma menina psicocinética que sabe o paradeiro de Will é encontrada pelos três garotos.

2.ª temporada (2017)

Exatamente, um ano após os eventos do desaparecimento de Will, no Halloween de 1984, o garoto voltou para casa e para a companhia de seus amigos, mas ainda está conectado ao tal “Mundo Invertido”. No entanto, mesmo depois de tanto tempo, a pequena cidade de Hawkins, Indiana, não está completamente à salvo.

3.ª temporada (2019)

No verão de 1985, o novo Shopping Star court tornou-se o centro das atenções em Hawkins, levando antigas lojas à falência. Os meninos estão entrando na adolescência, e novos interesses e romances surgem. No entanto, em sigilo, o Laboratório de Hawkins é reativado, causando uma série de blecautes na cidade. É nessa hora que o Will tem a sensação que o portal está sendo reaberto.

Maratone Stranger Things com a CSSAT

A tecnologia do CSSAT trouxe consigo o avanço da TV digital, que tem o intuito de solucionar o problema daqueles que só possuíam acesso aos canais de TV analógicos de má qualidade: o sinal de TV analógico era instável e de péssima qualidade do sinal.
Muitas vezes a tecnologia empregada sofria interferência de diversas fontes, comprometendo a qualidade do sinal, o som e a imagem. Dessa forma, o teste CS é a solução que faltava para você acompanhar sua série favorita. Acesse a sua série predileta com seu celular, tablet, notebook, TV e demais dispositivos. Conte com teste CSSAT e boa maratona!

Conheça a CSSAT e saiba mais: https://www.cssat.com.b
submitted by Amanda3exceler to u/Amanda3exceler [link] [comments]


2019.06.06 01:49 BrunoHikikomori Recomendação Otaku

Acho que o Matta ainda não conseguiu gostar de animes pq não achou seu gênero, então vou estar fazendo uma lista aqui de animes que achei no YouTube (já que é bem limitado o acesso de animes nessa plataforma)
Gantz: https://youtu.be/LxNVZaJE6_Q
É um anime no estilo Gore, muito sangue, violência e nudismo, além de ter muita ação e suspense, basicamente perto de sua morte uma esfera intitulada Gantz teleporta as pessoas para um quarto, elas ganham roupas e armas para lutar contra Aliens que estão atacando cidades do Japão, cada missão você recebe uma quantidade de pontos, quando completar 100 pontos você pode optar por ter sua vida normal
Darkness To Love Ru: https://www.youtube.com/playlist?list=PL-u-R_lxf__2BG7vJIX4IBgjhrXL1eLpK
É a terceira temporada de To Love Ru e a mais pesada, eu não coloquei as 2 primeiras temporadas pq eu não achei as 2 primeiras temporadas com uma qualidade maior que 360p, mas você não é obrigado a assistir as outras temporadas para assistir essa(a menos que você queira saber a história de como os personagens se desenvolveram), A história é simples, Lala é uma garota alienígena que foge do planeta dela e vai parar na terra, ela se teletransporta para o banheiro de Rito (personagem principal) depois de uns acontecimentos ela o escolhe para casar e viver na terra, o anime é repleto de cenas eróticas e uma física que deixaria Newton confuso
Prison School: Pra mim o melhor anime que achei no YouTube [SEM CENSURA/HD]
É um anime Ecchi vida cotidiana, é putaria, putaria, um pouco dos personagens apanhando e se fudendo e eu já falei que tem MUITA putaria? Os personagens são pegos espiando as garotas no banho e acabam sendo presos na prisão do colégio, eles apanham, trabalham escravo e sofrem muito pelas colegas gostosas que cuidam da prisão, é uma comédia romântica pesada
Goblin Slayer: acho que esse é o anime mais pesado de longe da lista, já que ele tem estupro, pressão psicológica e tortura é uma pura violência explícita... Goblin Slayer é um aventureiro de classe Prata que está disposto a matar todos os Goblins que ele ver pela frente por um trauma do passado, ele é uma pessoa que parece não ter sentimentos, até que conhece uma MENINX em uma dungeon, o mundo desse anime funciona igual um RPG a história é muito boa, vale a pena assistir
Elfen Lied: https://www.youtube.com/playlist?list=PLIfgKIaGgSU7vUIOdGatE4GgZPgfbBbJ5
E aqui vou deixar meu chodozinho, a música de abertura é perfeita, é um anime Gore e Suspense, basicamente é uma garota que tem uns braços invisíveis que pode fatiar qualquer coisa, eu não vou contar muito da história pq é um suspense
Chobits: https://www.youtube.com/playlist?list=PLD7XLzQNIsz0F0KmxD0kgbKxZ4BBAQqky
O primeiro anime que assisti, é comédia romântica leve, o cara acha uma menina robô jogada no lixo e quando ele a liga, ela está sem HD de memória original dela, ou seja, ele vai ter que ensinar as coisas para ela desde o princípio básico
Conforme eu for achando mais animes que já assisti no YouTube com uma qualidade boa eu vou atualizando aqui, se interessar em alguma das histórias é só clicar no link ❤️
submitted by BrunoHikikomori to mattayahu [link] [comments]


2019.04.07 20:23 fidjudisomada Primeira Liga 2018/9, #28: CD Feirense 1-4 SL Benfica

LÍDER COM PÉS E CABEÇA

O Benfica não deixou para a segunda parte o que poderia virar na primeira e, com finalizações de Pizzi e André Almeida, colocou-se em vantagem no terreno do Feirense, embalando depois para o 1-4, o seu 12.º triunfo nas últimas 13 jornadas da Liga NOS.
Com 77 golos marcados (18 tiveram a assinatura de Seferovic, o artilheiro-mor da Liga NOS) e 69 pontos colhidos, os encarnados têm o melhor ataque e comandam a prova. Faltam seis finais!
As primeiras iniciativas atacantes no relvado do Estádio Marcolino Castro pertenceram ao Benfica e, aos 7', João Félix teve espaço na área para visar a baliza guardada por Caio Secco, mas o esférico embateu no corpo de um defensor.
A lutar pela sobrevivência na Liga NOS, o Feirense atreveu-se e fez pela vida, procurando chegar-se à grande área encarnada. Aos 10', aproveitando um cruzamento executado na direita por Edson Farias, João Silva escapou à marcação e, sobre o segundo poste, finalizou a jogada com um cabeceamento para as redes (1-0).
Somar três pontos nesta visita a Santa Maria da Feira era a missão do Benfica e a equipa, que teve Samaris e Florentino no eixo do meio-campo, depressa reagiu à desvantagem, mas os remates (de Pizzi e João Félix) ou eram bloqueados, ou erravam o alvo.
De bola parada, o Feirense colocou a bola no interior da baliza encarnada aos 20', mas o lance não contou, porque um jogador do Feirense estava em posição irregular e fez-se à bola batida por Vítor Bruno, prejudicando a ação de Odysseas. Lance prontamente invalidado.
Depois da meia hora, Taarabt (uma estreia como titular) passou por cinco adversários e chutou à figura de Caio Secco (31'). Pizzi também esteve perto de igualar num disparo aos 31', mas o guardião do Feirense voltou a evitar. O 1-1 aconteceria aos 40' na transformação de um pontapé de penálti convertido por Pizzi (nono golo na prova), um castigo a penalizar infração cometida por Ghazal sobre o mesmo Pizzi. A falta existiu, mas, para ser sancionada, foi necessária a intervenção do videoárbitro e posterior visionamento das imagens do lance por parte do árbitro João Pinheiro.
Antes do intervalo (e já depois de um golo anulado a João Félix, aos 42', por fora de jogo), dentro dos três minutos de tempo adicional concedidos pela equipa de arbitragem, o Benfica alcançou o 1-2. Pizzi, num canto à direita, colocou a bola no interior da área, Samaris, vencendo o primeiro duelo, endossou o esférico para a zona onde estava André Almeida e este, de pé direito, não perdoou (45'+2').
No recomeço do desafio viu-se um Benfica a carregar pelo 1-3, que conseguiria faturar logo aos 49' num sensacional chapéu de Seferovic, que, de primeira, depois de ver Caio Secco fora dos postes, atirou de pé esquerdo com precisão máxima. O internacional suíço reforçava o estatuto de melhor marcador da Liga NOS, apontando aqui o 17.º golo nesta edição da prova.
O Benfica tinha os três pontos nas mãos e não permitiu que os mesmos lhe fugissem. Controlou, geriu, atacou, defendeu, ripostou, ganhou cantos (à esquerda e à direita), refrescou-se (Jonas, Cervi e Gedson renderam João Félix, Taarabt e Pizzi) e ainda marcou mais um golo. Aos 89', na segunda vaga de ataque depois do canto cobrado por Cervi na direita, Grimaldo, no corredor contrário, cruzou para o cabeceamento mortífero de Seferovic, o finalizador-mor da competição, que assim elevou a sua conta pessoal para 18 golos. Já o lateral espanhol ampliou para oito o número de assistências na Liga NOS 2018/19.
Os próximos dois jogos do Benfica na Liga NOS são no Estádio da Luz, enfrentando V. Setúbal (29.ª jornada) e Marítimo (30.ª).

BRUNO LAGE: "ESTE É O BENFICA QUE EU QUERO"

Bruno Lage, em conferência de Imprensa, fez a análise ao triunfo do Benfica sobre o Feirense (1-4) em Santa Maria da Feira para a 28.ª jornada da Liga NOS. O técnico das águias sublinhou a exibição em crescendo e afirmou que agora não é "jogo a jogo", mas sim "final a final".
Uma exibição em crescendo
"Jogámos num campo muito difícil e contra uma grande equipa. Independentemente da posição que ocupa na tabela, o Feirense é uma belíssima equipa, está recheado de grandes valores, tem um treinador de grande nível, que tem feito o seu percurso de uma forma fantástica. A entrada no jogo foi um pouco dividida e sofremos um golo numa situação em que o Feirense é muito forte. Houve uma falha nossa que permitiu o golo. A nossa exibição foi em crescendo a partir desse momento. Chegámos ao intervalo a liderar o resultado e depois na segunda parte tivemos uma entrada de campeão, que era aquilo que tínhamos de fazer, ir à procura do nosso terceiro golo e a partir de aí controlar o jogo. Foi uma vitória justa, num campo muito difícil, perante uma belíssima equipa e num grande jogo."
Saber aproveitar o melhor timing
"Temos de ter paciência na circulação, não entrar em ansiedade. Houve um momento em que começámos a cruzar cedo demais e, perante esta equipa e esta organização, tínhamos de ter muita paciência, saber construir bem, isolar um pouco aquilo que é a pressão dos dois homens da frente, procurar os corredores laterais e, se estivessem fechados, tentar procurar o corredor contrário. Há que ter paciência para fazer as coisas bem, não entrar em ansiedade, e acho que a equipa fez isso bem."
A presença de Taarabt no onze
"O objetivo era procurar a sua qualidade individual, que é muita, e procurar os espaços interiores. Percebemos que podia ligar muito bem com o Grimaldo e foi isso que aconteceu. É um jogador que liga bem e, como joga de frente para o jogo, reconhece o espaço quando joga de costas e quando joga entre linhas. Recebe muito bem e depois tem uma forte ligação com os homens da frente, com o Seferovic, com o João, com o Pizzi e mesmo com o Grimaldo a passar-lhe pelas costas. Foi essa a nossa intenção e estamos muito satisfeitos com o Adel, porque regressou e está a dar o contributo à equipa, mas também estamos plenamente satisfeitos com toda a gente que trabalha diariamente connosco."
Este é o apoio. A vitória é para os adeptos
"Vou contar-vos aqui um episódio... No ano passado estava como adjunto de Carlos Carvalhal no Swansea e vivíamos uma situação semelhante à do Feirense. Estávamos no último jogo, precisávamos de vencer o desafio por muitos golos, quatro ou cinco golos [para ficar na Premier League]. Mesmo numa situação muito difícil e praticamente com a descida de divisão garantida, eu tinha este hábito de ir ver a relva, de perceber a atmosfera do jogo, e houve um menino que estava à porta do túnel com um cartaz que dizia: 'Para o ano cá estarei a continuar a apoiar'. Aquilo tocou-me de tal maneira que a equipa estava a descer e o menino dava o exemplo. Peguei no cartaz, levei-o ao balneário e dei-o aos jogadores para eles assinarem. Esta história serve para dizer que a seguir à conferência de ontem [sábado], onde de alguma forma falei diretamente para os nossos adeptos, houve uma menina, a Diana, que me deu um desenho com o mesmo significado: 'Míster, cá estaremos para vos apoiar'. Isto é que é fundamental, as crianças já perceberam a mensagem e eu acho que os adultos também vão perceber. Este é o Benfica de apoio, o único Benfica, dos nossos adeptos, e mesmo a chover... Esta vitória é para eles! Este é o nosso Benfica e o apoio que esta equipa merece já não é jogo a jogo, agora é final a final. Acredito que, com o apoio dos nossos adeptos, vamos disputar todos os jogos como fizemos hoje."
Jogar antes ou depois dos adversários diretos
"Independentemente de jogar antes ou depois a pressão vai existir – para quem quer ser campeão, para quem está a lutar pelas competições europeias e para quem está a lutar para não descer de divisão, porque faltam 18 pontos para qualquer das equipas e para qualquer dos objetivos, por isso essa pressão é inerente a qualquer das equipas em função dos objetivos finais. O nosso é o de vencer, de ganhar, de terminar em 1.º lugar e sabemos disso. O que temos bem ciente é que dependemos apenas de nós e, fazendo bem o nosso trabalho e conquistando os três pontos, vamos andar sempre nesta posição."
Com estes adeptos somos um Benfica
"Nos próximos desafios vamos jogar com equipas que também estão a lutar pela vida, precisam de pontos para a manutenção e vão ser jogos muito difíceis, mas aquilo que eu sinto é que, seja a jogar em casa ou a jogar fora, com o apoio destes adeptos nós tornamo-nos apenas um Benfica, e é este o Benfica que eu quero e que eu desejo até ao final do campeonato."

Coisas e Loisas

  • Adel Taarabt titular pela 1ª vez com a camisola do Benfica em jogos oficiais. É apenas a 2ª participação do jogador na Liga - participou em 19 minutos do Benfica x Tondela;
  • Pizzi marca pela 11ª vez em 2018/2019. O médio iguala a 2ª melhor marca da carreira no que toca à concretização: 13 - 2016/2017; 11 - 2010/2011 e 2018/2019;
  • André Almeida marca pela 2ª vez em 2018/2019. É a 3ª época consecutiva em que o lateral chega ao par de golos pelo Benfica;
  • Penáltis de Pizzi com o Benfica: vs Arouca (2014/2015) - golo; vs V. Setúbal (2014/2015) - golo; vs V. Guimarães (2016/2017) - falhado; vs PAOK (2018/2019) - golo; vs Sporting (2018/2019) - golo; vs Nacional (2018/2019) - golo; vs Feirense (2018/2019) - golo;
  • Haris Seferovic chega ao golo número 21 em 2018/2019. Marcou em 10 das últimas 11 jornadas da Liga;
  • Haris Seferovic tem mais golos na Liga que o Feirense: Golos do Feirense: 17; Golos de Seferovic: 18;
  • Em 13 jornadas com Bruno Lage, o Benfica marcou 3 ou mais golos em 8 ocasiões: Rio Ave, Boavista, Sporting, Nacional, Aves, Chaves, Moreirense, Feirense;
  • Haris Seferović marca pela 22ª vez em 2018/2019. É o quarto bis do avançado na atual temporada;
  • Bis de Haris Seferovic em 2018/2019: Benfica 4x2 Rio Ave - Bruno Lage; Benfica 5x1 Boavista - Bruno Lage; Benfica 10 Nacional - Bruno Lage; Feirense 1x4 BENFICA - Bruno Lage;
  • Benfica regressa às vitórias, depois da derrota contra o Sporting na Taça de Portugal. Os encarnados ganharam 12 das últimas 13 jornadas da Liga;
  • Bruno Lage na Liga: 13 jogos; 12 vitórias; 1 empate; 0 derrotas; 46 golos marcados; 9 golos sofridos;
  • Melhores marcadores da Liga: 18 - Haris Seferovic; 15 - Bruno Fernandes; 14 - Bas Dost e Dyego Sousa;
  • Mais assistências na Liga:15 - Pizzi; 11 - Bruno Fernandes; 8 - Corona, André Almeida, Alex Grimaldo.

Multimédia

Eleição do MVP

Talking Points

Preparámos uma lista de temas para conversas sobre este jogo, mas estejam à vontade para passar por cima dela, ou pegar num ou alguns, e apresentar as tuas observações e expressar opiniões:
  1. O resultado foi justo? Na tua opinião, o que faltou à equipa para alcançar um resultado ou exibição melhor?
  2. Está satisfeito com a resposta da equipa hoje? Qual foi o aspeto do jogo que mais te impressionou?
  3. Com o benefício da visão a posteriori, que alterações farias ao 11 inicial?
  4. Em retrospetiva, o que farias diferente ao longo do jogo? Como avalia os critérios de substituição? Trouxeram algo diferente ao jogo?
  5. Qual foi o jogador que mais se destacou com a camisola do SL Benfica? Nessa nota, quem foi a maior deceção?
  6. Quais são os aspetos positivos que o SL Benfica pode tirar deste jogo?
  7. Enfrentaremos o Eintracht Frankfurt na próxima partida, no Estádio da Luz, em jogo a contar para as quartos-de-final da UEFA Europa League2018/9. Quais as perspetivas?

Relacionados

submitted by fidjudisomada to benfica [link] [comments]


2018.12.29 05:56 passarinhodeak Opiniões

O lance é o seguinte... estou ficando com uma guria...lance bem casual.. e levando em consideração que eu sai de um relacionamento de anos a pouco tempo, eu não estou preparado e nem afim de me aproximar sentimentalmente com alguém, meu trabalho toma muito do meu tempo, e essa mina me chamou para descer para praia nessa virada de ano... eu já não iria mesmo se fosse possível, primeiro porque odeio a praia grande... gosto de praias mais reservadas e fora de temporada, mesmo assim ela me chamou e eu recusei por causa do tempo que me falta e pelos motivos que eu acabei citar... porem como um lance casual eu não me importo com quem ela vai ou com o que ela vai fazer, e ela parece que passa mais tempo no whats comigo do que curtindo com os amigos, ela se importa e gostaria da minha presença la e eu admiro isso.. mas esta ficando meio chato.. ela fala que pensa em mim lá, que seria melhor comigo la, e etc... Ela é uma menina linda e não quero magoa-lá, talvez para ela não seja tão casual assim...

Quero opiniões sinceras... sobre como lidar com essa situação.


submitted by passarinhodeak to desabafos [link] [comments]


2018.08.17 18:10 Nobutatsu Para os weebs/simpatizantes, uma recomendação desta temporada: High Score Girl.

Como toda temporada de verão(no Japão) vem recheada de títulos poderosos como Gintama, Overlord, Shingeki no Kyojin, Boku no Hero entre outros, gostaria de apresentar um título que pra mim é uma jóia escondida: High Score Girl.
*Se você é fã de Street Fighter II entre outros títulos antigos, talvez essa obra irá gerar algum interesse.
O gênero é: Comédia, Romance, Seinen, Slice of Life
Sumário: O ano é 1991 e o aluno do sexto ano Yaguchi Haruo só tem vídeo game em mente em sua vida. Ele não é popular na escola e ele não é nem bonito, engraçado, bom, nem mesmo amigável. A única coisa que ele tem de bom para ele é que ele é bom em vídeo game. Um dia no arcade local, ele joga contra Oono Akira, uma colega de classe, mas que é popular, inteligente, bonita e uma menina rica que absolutamente o destrói em Street Fighter II. Não perdendo somente uma vez, mas 30 vezes seguidas, ele não pode vencê-la em qualquer jogo. Haruo não pode parecer abalado enquanto Akira o segue de arcade em arcade, todos os dias depois da escola e bate nele o tempo todo. Por mais estranho que pareça, o estranho casal começa uma estranha ligação e amizade. Obs.: A série ficou 1 ano em hiato por motivo judicial de violar os diretos autorais da SNK no jogo arcade de The King of Fighters, usando a logo e os personagens sem as devidas permissões.
Fonte: Union Mangás
submitted by Nobutatsu to brasil [link] [comments]


2018.04.24 17:07 wellingtonc Theory Maeve, William, the door

My english is bad, I'm going to write in Portuguese, use the translator.
Começando pela abertura onde tem um bebê, neste mesmo frame na abertura da 1 temporada tem anfitriões fazendo sexo. Uma evolução, a chave dessa temporada seria este bebê. Maeve sempre ficou muito abalada quando o assunto era sua filha, enfrentou até sua programação de fugir para ir atrás dela. E todos falam que a criança não é real. Porque não mostram onde a criança está? Ou onde ela está? Minha teoria é : a menina já está adulta. Primeiro robô nascido. Por isso a ligação tão forte com a maeve. A cena do trailer de algo vermelho sendo criado pode ser o útero artificial usado. O novo jogo do Ford para o William é "the door" uma redenção para o homem de preto, ( por isso o chapéu está com sangue no poster, William não morrerá, mas homem de preto sim) e "the door" é a filha de maeve( por isso ela foi mudada de narrativa). A filha pode ser de maeve e William (talvez) assim William veria que os anfitriões são mais do que apenas robôs e voltaria a ver eles como viu a primeira vez que foi ao parque, antes da decepção com dolores. Homem de preto morreria e William continuaria o plano de Ford.
Teoria pensada com uma amiga, Elza.
submitted by wellingtonc to westworld [link] [comments]


2017.11.14 13:59 piolhofedido Pai biológico abandona filha ao descobrir a gravidez... e se faz de vítima agora, quando a garota tem 15

Vamos começar o post assim: sou homem, e o assunto que trato diz respeito à minha família.
Conheci minha esposa há 14 anos, sendo ela à época mãe solteira de uma menina. Começamos a nos relacionar enquanto ela passava por diversas humilhações por parte do pai biológico do bebê, pois o mesmo não reconhecia a paternidade.
Eles eram colegas de trabalho, e tiveram um lance que resultou em gravidez. Quando ela foi contar a ele sobre estar grávida, basicamente o sujeito disse que não havia possibilidade de o filho ser dele. O cara difamou minha esposa para todos na empresa, e isso durou até o contrato de trabalho dela acabar (era estagiária).
O sujeito não deu as caras durante a gravidez. Na verdade, o único "apoio" dado por ele foi quando o mesmo sugeriu que se ela fizesse um aborto, ele pagaria pelas despesas. Ela sofreu muito durante a gravidez e a menina nasceu doente, precisando ficar internada por cerca de 20 dias após nascimento, período no qual o sujeito nem telefonou para saber se a criança estava viva.
Quando comecei a namorar com minha hoje esposa, a menina tinha 1 ano e meio. Foi feito o teste de paternidade (requerido judicialmente), e houve o resultado de 99,99999% de compatibilidade, então houve um pedido de pensão alimentícia. A "pedalada" do cara foi incrível: ele fez acordo com o chefe, pediu as contas e ficou trabalhando sem registro para se dizer desempregado, além de comparecer perante o juiz com uma roupa de trabalho velha e gasta. Em consequência disso, foi determinado um valor irrisório de pensão, o cara pagou por um ano e visitou a garotinha menos de cinco vezes.
Agora, sobre mim. Eu estava presente quando ela falou. Junto com minha esposa, eu ensinei nossa menina a andar de bicicleta, dei conselhos, ajudei com tarefas e trabalhos da escola, nutri, e cuidei por todos estes anos. Ela ficou com sequelas do abandono, e faz terapia psicológica desde os 5 anos de idade... e durante todo esse período, o sujeito nunca deu as caras.
Quando a pequena tinha 3 anos de idade, procuramos um advogado, pois o cara não estava pagando pensão. O advogado disse que sempre poderíamos mandar o cara passar uma temporada no xadrez... mas acabamos optando por não fazer isso (se ele não pagar pensão, ele não vai nos perturbar). Ele é uma pessoa muito manipuladora, e a paz que a ausência dele trazia compensava tudo isso, com o diferencial de que um dia as pensões atrasadas poderiam ser cobradas de uma vez só.
Nos encontramos com ele algumas vezes nesses anos, e ele sempre fugiu desenfreado. Uma vez, estávamos em um supermercado de nossa cidade, eu, minha esposa e nossa filha. O cara nos viu de longe, abandonou o carrinho e fugiu do mercado, deixando pra trás a compra.
Outra vez, vimos o cara comendo um lanche numa lanchonete perto de nossa casa. Ao perceber que estava sendo observado, ele fugiu também.
Bem... agora a guria tem 15 anos. É esperta e bonita, e sempre quis ver o danado do pai. Tentamos na medida do possivel não pintar pra ela um demônio, mas também não escondemos dela a verdade sobre suas origens.
Na semana passada, ela encontrou o cara no Facebook e já chegou intimando. Ele se mostrou simpático, passou o telefone dele e nós passamos a monitorar as conversas.
Basicamente, ele está revertendo sobre nós tudo o que ele fez de errado. Ele diz que nunca voltou por culpa da minha esposa, pois ela "não queria que eles convivessem". Ele faz muitas e muitas perguntas capciosas sobre mim, sobre minha esposa, sobre nossa situação financeira...
Ele pôs os filhos dele para falar com ela pelo Whatsapp também. Ele se diz "disposto" a acolhê-la como filha, mas (não tão) sutilmente, percebemos que ele está manipulando a menina para acreditar que ele é um coitadinho e que minha esposa é a vilã da história.
Ouvir o cara falando essas coisas nos deu náuseas, então marquei um papo com um advogado: se o cara quer ter direitos, então vamos falar sobre DEVERES. Não queremos brigar com ele, apenas assegurar o que é de direito para nossa filha. Para nós, o dinheiro não faz diferença, mas este valor pode bancar uma boa faculdade para ela quando esse dia chegar (e está próximo).
submitted by piolhofedido to desabafos [link] [comments]


2016.10.15 01:56 M4NBEARP1G ENEM 2016

ENEM é um exame do qual você tem que fazer pra entrar numa universidade, mas obviamente esse não é o caso pra você, porque você só bate punheta e fica no reddit o dia todo. Ainda assim ele é importante por causa das notícias sobre aquele pessoal bizarro que chega atrasado que a gente gosta tanto. Ainda assim vou ser bonzinho e postar uns links pra você ficar um pouco menos indiota:
Biologia:
Um canal sobre ecologia pra você ficar de buenas.
Aula sobre animais.
Química:
Você é burro demais pra isso, se toca!
Física:
Aula sobre força centrífuga.
Matemática:
Aula de aritimética com o professor Joanescleyson.
Geral:
Arte contemporânea.
Aula com a professora Ariel.
Breve aula sobre agricultura do Brasil com a professora Dilma.
Temas para estudar:
Dicks out for Harambe!
Gil da Esfiha vs Galerito
Teoria memeológica de Bambam Von BBB
A última temporada de Game of Thrones
O /Brasil como fonte infinita de opinião merda
Bel Pesce, a menina do golpe
submitted by M4NBEARP1G to circojeca [link] [comments]